Fale Conosco

28 de abril de 2016

Sala de Situação Estadual registra 1149 denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti



A Secretaria de Estado da Saúde (Ses) divulgou, nesta quinta-feira (28), os dados referentes ao trabalho realizado na Sala de Situação Estadual. De dezembro de 2015 até abril de 2016, foram registradas 1149 denúncias da população de 55 municípios sobre possíveis focos do mosquito Aedes aegypti , transmissor da dengue, zika, chikungunya.  As denúncias chegam à Sala pela central de atendimento, redes sociais e pelo aplicativo Aedes na Mira.

A Sala de Situação funciona no Espaço Cultural, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30, com a presença de representantes da Gerência de Vigilância Ambiental da SES; Defesa Civil; Polícia Militar; Exército Brasileiro e Corpo de Bombeiros. Das 1149 denúncias, 919 foram por meio do aplicativo Aedes na Mira; 81 pelo telefone fixo; 74 via central de atendimento; 37 por celular; 29 pelo whatsapp; seis por email e três por redes sociais.

Quanto ao tipo de denúncia, 372 foram referentes a lixo; 237 de depósitos ao nível do solo (copo, tampa, sacola plástica, bacia, tambor, balde, etc); 189 de caixa d’água elevada; 148 de depósito natural (plantas, folhas, troncos); 116 relacionadas a pneus e 87 referentes à depósito doméstico.

Segundo a técnica responsável pela Sala de Situação, Talitha Lira, continua o trabalho junto à população, com foco na prevenção e a eliminação dos criadouros do mosquito. “A gente foca muito na questão de que a responsabilidade é de todos. O poder público faz a sua parte, mas cada cidadão tem que fazer a sua também. E sempre batemos na tecla de que a melhor forma de evitar todas as doenças provocadas pelo mosquito é fazer de tudo pra que ele não nasça. Caso contrário, fica uma guerra desigual”, falou.

Além do Aedes na Mira, as denúncias podem ser registradas por meio da central de atendimento, pelos números 3218-7303/ 7603/7713 e 0800-281-0023 e 9-8822-8080.