João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo participa de seminário sobre mídia e violência na UFPB

sexta-feira, 18 de março de 2016 - 09:34 - Fotos:  Walter Rafael/ Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho participou, nessa quinta-feira (17), da abertura do Seminário Mídia e Violência. O evento é realizado, até esta sexta-feira (18), no auditório da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa, e integra o Fórum Metropolitano de Discussão e Diálogo de Prevenção e Monitoramento das Violências, promovido pelo Ministério Público Federal e diversos parceiros, incluindo o Governo do Estado.

Na solenidade, Ricardo apresentou estatísticas que mostram a redução da violência na Paraíba, nos últimos anos. Ele também mostrou como a mídia pode contribuir para uma cultura de paz, com a divulgação amplificada da lei, da manutenção da ordem pública e da efetivação da Justiça. Ricardo também destacou a função social do jornalismo com ênfase na imparcialidade da notícia.

Sobre a realização do seminário, Ricardo avalia que a iniciativa é fundamental. “Acho que as instituições públicas têm feito um trabalho de convergência, de percepção da nossa realidade”, pontuou.

Redução - A Paraíba tinha, em 2010, a segunda maior taxa de homicídios no Nordeste e em 2015 ocupou o segundo menor índice. A projeção seria de 4.750 mortes caso o Governo não tivesse conseguido diminuir a criminalidade.

O governador apontou algumas estratégias de gestão do Programa Paraíba Unida pela Paz: compatibilização de áreas de responsabilidade para integração das polícias; articulação institucional com o Ministério Público e Poder Judiciário; fortalecimento da inteligência policial de maneira integrada e metas de redução de crimes com política de premiação a policiais.

Alguns resultados positivos, em termos de redução dos homicídios, foram citados pelo governador. Na cidade de Cabedelo, houve uma redução de 76% dos assassinatos. Em 2011, houve 117 homicídios. No ano de 2015, o índice caiu para 33. No Bairro São José, em João Pessoa, 37 pessoas foram mortas em 2011. No ano passado, ocorreram dois assassinatos. Ricardo ressaltou que não há o que comemorar, isso não é o ideal, porém, a política de segurança implementada tem conseguido diminuir o número de crimes violentos.

Com relação a apreensão de armas no período de 2011 a 2015, foram retiradas de circulação 14.528 armas de fogo. Depois de Santa Catarina, a Paraíba é o estado que mais apreendeu armas nos últimos cinco anos.

O procurador Regional dos Direitos do Cidadão, do Ministério Público Federal na Paraíba, José Godoy Bezerra de Souza, afirmou que o Governo do Estado é parceiro do Fórum Metropolitano de Discussão e Diálogo de Prevenção e Monitoramento das Violências, através das polícias Militar e Civil; Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana e Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer.

O procurador destacou a necessidade desse diálogo entre as instituições e a sociedade civil. “O primeiro é um diálogo interinstitucional, com atuação conjunta e o segundo debate leva em conta que a sociedade precisa participar, dizer o que quer e ser levada em consideração”.

O secretário de Estado da Segurança e Defesa Social, Claúdio Lima, afirmou que o Governo do Estado participa do fórum para contribuir com o setor acadêmico. “É a primeira vez que nós temos um fórum em que a universidade é um dos atores principais, junto com a Justiça o Ministério Público Federal e acho que pode haver uma contribuição muito grande do setor acadêmico nesse debate”, comentou.