João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo ouve pleitos e apresenta ações para trabalhadores do campo

sexta-feira, 25 de outubro de 2013 - 09:58 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho recebeu, nessa quinta-feira (24), quinze representantes dos movimentos sociais do campo que formam a Via Campesina. A audiência, que aconteceu no Palácio da Redenção, contou ainda com secretários de Estado, que ouviram pleitos e apresentaram ações voltadas aos trabalhadores rurais.

Ricardo ouviu as reivindicações e falou dos programas e projetos disponibilizados pelo Governo do Estado em prol do trabalhador do campo, a exemplo do incentivo à agricultura familiar, Projeto Cooperar, Patrulha Rural, perfuração de poços e distribuição de sementes.

Entre as solicitações dos trabalhadores, estava a segurança no campo. Na ocasião, os sindicalistas relembraram o fato ocorrido, no início deste mês, onde três policiais militares do estado de Pernambuco estariam apresentando atitude suspeita em um assentamento na cidade de Caaporã. O secretário executivo da Segurança e da Defesa Social da Paraíba, Jean Nunes, explicou os procedimentos adotados no dia do acontecimento. “Os policiais foram encaminhados para o Grupo de Operações da Polícia Civil, onde foram ouvidos e liberados, mas a conduta deles está sendo investigada pela Corregedoria de Polícia do Estado de Pernambuco. Estamos trabalhando de forma conjunta”, afirmou o secretário.

Ricardo falou sobre os investimentos do Governo na área da Segurança Pública e orientou os trabalhadores para denunciar qualquer ameaça de violência. “Criamos a Patrulha Rural para garantir a segurança no campo. Estamos investindo na melhoria da Polícia, realizando operações. Trinta e quatro policiais já foram expulsos. Se existem denúncias de conduta inadequada por parte de qualquer agente da Segurança Pública é preciso que vocês denunciem para que o Governo possa apurar”, orientou o governador.

O gestor do Projeto Cooperar, Roberto Vital, apresentou o trabalho desenvolvido nas comunidades rurais, ressaltando o pioneirismo da realização do censo nas comunidades quilombolas. “Estamos realizando, de forma inédita no país, o levantamento censitário das comunidades quilombolas”, disse o gestor. Ele acrescentou que os convênios realizados por meio do Projeto Cooperar já beneficiaram mais de 3.735 famílias assentadas, com investimentos na ordem de R$ 8 milhões, aplicados em atividades de agricultura irrigada, apicultura, avicultura, caprinocultura, piscicultura, abastecimento de água e kits de mecanização agrícola.

Os integrantes da via campesina reconheceram o esforço e o trabalho do Governo. “Pela primeira vez, o Cooperar realizou ações nas comunidades quilombolas”, afirmou Juliane Kelly, representante do MST.

Ao final da reunião, que durou três horas e meia, o governador avaliou o encontro e fez um balanço das ações realizadas. Em quase três anos, o Governo da Paraíba priorizou investimentos que beneficiassem às comunidades de forma coletiva. “O movimento pautou aquilo que para eles era importante. O aumento da participação do Estado em algumas políticas e, ao mesmo tempo, reconheceu que o Estado incluiu na sua agenda política, econômica e social a questão da agricultura familiar, onde estão presentes todos os assentamentos. Compramos tratores, fizemos arranjos produtivos locais direcionados para a atividade coletiva, que essencialmente existe nos assentamentos e, ao mesmo tempo, nós reconhecemos que queremos fazer muito mais. Nós avançamos porque o Estado vai atender aquilo que é possível atender do ponto de vista de disponibilizar tecnologia de energia solar, na perfuração de poços e acertamos algumas coisas que estavam pendentes, a exemplo das Várzeas de Sousa. O importante é que nós pensamos, em muitos pontos, de forma convergente”, afirmou Ricardo Coutinho.

O representante do Movimento dos Atingidos por Barragens, Osvaldo Bernardo, reconheceu o esforço do Governo. “Entendemos que o Governo não pode resolver toda nossa pauta, temos essa compreensão”, afirmou. Já Rosival Batista, representante do MST, agradeceu ao governador pelo trabalho de perfuração de poços. “A perfuração de poços realizada pelo Governo foi um avanço, o trabalho está andando, as coisas estão acontecendo”, disse satisfeito.

Para a secretária de Estado do Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos, o avanço das políticas é uma construção conjunta. “Este governo tem dialogado com todos os movimentos. Tratamos com vários problemas sociais, temos desenvolvido políticas para idosos, deficientes, negros, mulheres. Todos têm o direito de cobrar, mas é necessário reconhecer o que o Governo tem feito. Para avançarmos um milímetro, precisamos reconhecer o que foi feito. Nós temos o estatuto legal, temos que obedecer leis, regras. Vamos tratar de construir juntos para que possamos sair mais fortes e com mais perspectivas”, afirmou a secretária.

Participaram da reunião os secretários Waldson Souza (Saúde); Marenilson Batista (Agricultura); Estela Bezerra (Comunicação Institucional); Cida Ramos e Ana Paula Almeida (Desenvolvimento Humano); Aracilba Rocha (Finanças); Márcia Lucena (Educação); Walter Aguiar (Casa Civil); Euller Chaves (Polícia Militar); Jean Francisco (Executivo Segurança e Defesa Social); Roberto Vital (Cooperar); Hélio Silva (Orçamento Democrático) e o deputado estadual Lindolfo Pires.