João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo lança programa e distribui palma resistente à cochonilha

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013 - 16:32 - Fotos:  José Marques / Secom-PB

O Governo do Estado iniciou, na manhã desta sexta-feira (15), a distribuição de 4,5 milhões de raquetes de palma resistentes à praga da cochonilha do carmim.  O governador Ricardo Coutinho lançou o Programa Palma Resistente, no Parque de Exposições de Campina Grande, que vai beneficiar 20 mil produtores rurais os quais receberão raquetes desenvolvidas pela Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (Emepa), resistentes à praga. Os investimentos nesta primeira etapa do programa somam mais de R$ 3,5 milhões.

Durante a solenidade, o governador Ricardo Coutinho fez a entrega das primeiras raquetes de palma, de um caminhão e de kits de irrigação e ferramentas para auxiliar o plantio e manejo da palma. O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, o deputado federal Damião Feliciano, os deputados estaduais Doda de Tião, Adriano Galdino e Manoel Ludgério prestigiaram a solenidade.

Na ocasião, o governador Ricardo Coutinho afirmou que essa é uma ação estruturante no Sertão, Cariri e Curimataú, que sofrem com os efeitos da seca. “Esse é o início do fim do sofrimento do agricultor do semiárido junto com ações como a distribuição de ração animal. Mas é claro que dependemos de fatores climáticos como o retorno das chuvas e também da participação dos agricultores para multiplicar essa palma resistente nas regiões”.   E ressaltou: “Esse é o primeiro passo para revitalizar essa planta que ajuda a manter a cultura da caprinocultura e da bovicultura”.

O secretário de Desenvolvimento da Agricultura e da Pesca, Marenilson Batista, explicou que a primeira grande ação será a execução do projeto de fomento e distribuição de 4,5 milhões de raquetes de palma resistente, que foi elaborado pela Sedap em parceria com a Emepa. Ele acrescentou que a intenção é que cada agricultor em todas as regiões do Estado receba 1000 raquetes de palma resistente. “O programa atua na ajuda emergencial ao produtor que sofre com essa severa estiagem, mas também se direciona para uma prática estruturante da garantia da palma resistente no futuro”, enfatizou.

Distribuição- Nesta primeira fase do Programa Palma Resistente serão distribuídas as variedades Palmepa PB1 e PB3, que foram desenvolvidas pela própria Emepa e secretarias de agriculturas nos municípios. As solicitações de palma feitas pelas prefeituras e sindicatos estão sendo cruzadas por funcionários da Sedap e da Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), para que cada agricultor receba a quantidade necessária de raquetes.

O presidente da Emepa, Manoel Duré, ressaltou que as variedades resistentes à praga da cochonilha do carmim possibilitam que o produtor reproduza, multiplique e alimente de uma forma viável o seu rebanho. “Nestes tempos de seca, muitos produtores tiverem que vender os seus rebanhos por não poderem pagar pela ração. Mas a palma resistente representará em pouco tempo uma alternativa viável para que os pequenos produtores mantenham os seus rebanhos”.

O representante do Gabinete da Palma, Daniel Duarte, disse que o lançamento do programa representa a superação da praga da cochonilha, que inviabilizou uma planta nobre que deve ocupar uma grande área nas propriedades. O pesquisador destacou que, após o plantio, são necessários cuidados especiais para que ela cresça e se desenvolva de forma sustentável. “Estamos no meio de uma seca e a palma sempre representou a segurança para o pequeno produtor. Com a renovação dos plantios teremos uma grande chance de sair de uma situação dramática”, observou.

O agricultor Marcos Barbosa, da zona rural de Campina Grande, agradeceu em nome de todos os assentados  a distribuição da palma resistente e também da ração animal para manter o rebanho. Ele adiantou que vai iniciar o plantio das mil raquetes com as primeiras chuvas.