João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo inspeciona início das obras e diz que binário vai civilizar o trânsito

terça-feira, 7 de junho de 2011 - 19:06 - Fotos:  Francisco França/Secom-PB

Binário vai desafogar trânsito em Bayeux - Francisco França/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho inspecionou, na tarde desta terça-feira (7), o início das obras de construção do Binário de Bayeux. O projeto representa um investimento aproximado de R$ 6,5 milhões e vai desafogar o trânsito tanto no sentido João Pessoa/Santa Rita, que terá mão única pela Avenida Liberdade, quanto no sentido Santa Rita/João Pessoa, que passará por uma pequena parte da Avenida Liberdade e seguirá pelas Ruas Presidente Kennedy, Joaquim Fernandes, Pinheiro Machado, Elvira Marsicano e Santa Rita. O acesso às BR’s 101 e 230 se dará pelas Ruas Petrônio Figueiredo e Engenheiro de Carvalho.

“A Avenida Liberdade é um corredor fundamental para a Grande João Pessoa, e por ela trafegam 15 mil veículos por dia. São muitos veículos para uma cidade que cresceu e não teve para onde escoar o trânsito”, comentou Ricardo Coutinho em pronunciamento num palanque armado na confluência das Ruas Pinheiro Machado e Diógenes Chianca, em Bayeux. Ele lembrou que sempre encarou o binário como uma obra extremamente necessária. Tanto assim que, desde o início do Governo, determinou que fossem tomadas as providências no sentido da execução urgente do projeto.

“Hoje começa efetivamente a obra do binário da Liberdade, que vai desafogar e civilizar o trânsito; diminuir o estresse diário que acomete milhares de motoristas, e melhorar a vida de Bayeux, de Santa Rita e também de João Pessoa”, enfatizou, lembrando que desde o início dos trabalhos percebeu que os cerca de R$ 10 milhões previstos para a obra seriam suficientes para, não somente concluir o binário de Bayeux, mas também construir um outro binário: o de Jacumã. “Percebendo que daria para diminuir o custo da obra, alocamos o restante dos recursos para construir o binário de Jacumã, que é hoje o segundo polo hoteleiro do Estado. O primeiro é João Pessoa”, ressaltou.

Para dar início à construção do binário de Bayeux, que terá uma extensão de 7,5 quilômetros, com largura de sete metros e calçadas laterais, o Governo do Estado teve que indenizar 72 casas, pagando aos seus proprietários o valor de mercado de cada um dos imóveis. Viabilizando a execução do projeto, que tem previsão de término para dezembro deste ano, o Governo criou as condições para que sejam beneficiados cerca de 250 mil habitantes das cidades de Bayeux e Santa Rita, além de milhares de condutores de automóveis que diariamente trafegam pelo local.

Máquinas em atividades no Binário de Bayeux. Foto: Francisco França/Secom-PB

Executado sob a coordenação do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER), órgão ligado à Secretaria de Estado da Infraestrutura, o projeto de construção do binário de Bayeux envolve os seguintes serviços: complementação do sistema de drenagem de águas pluviais e subterrâneas, adequação do alinhamento das ruas paralelas à Avenida Liberdade que compõem o binário, recapeamento asfáltico dessas avenidas, padronização de calçadas laterais, implantação de paradas de ônibus, sinalização horizontal e vertical e iluminação ornamental.

“A construção do binário é essencial para o desenvolvimento sócio-econômico do Estado e para modernizar e ampliar a infraestrutura viária da cidade de Bayeux. Além disso, vai eliminar congestionamentos de tráfego na travessia da cidade; reduzir os acidentes de trânsito e o tempo de viagem, melhorar a qualidade de vida da população local e oferecer conforto e segurança aos usuários do trecho”, informou o superintendente do DER, engenheiro Carlos Pereira de Carvalho, que acompanhou o governador Ricardo Coutinho na inspeção feita na tarde desta terça-feira, juntamente com o secretário Efraim Morais, da Infraestrutura, o superintendente da Suplan, engenheiro Orlando Soares, e outros auxiliares do Governo.

O arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, também prestigiou o evento, que teve a presença dos prefeitos Marcus Odilon, de Santa Rita, e Jota Júnior, de Bayeux.