João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo inaugura primeiro campus universitário do país dentro de presídio

terça-feira, 20 de agosto de 2013 - 19:35 - Fotos:  José Marques / Secom-PB

Apresentações culturais com a participação de apenados e homenagens marcaram a solenidade de inauguração do Campus Universitário Avançado do Serrotão, uma iniciativa realizada por meio de parceria entre o Governo do Estado e a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). A cerimônia contou com a presença do governador Ricardo Coutinho, do secretário de Administração Penitenciária, Wallber Virgolino, e do reitor da UEPB, Rangel Júnior, entre outras autoridades. Ao final da solenidade, foram entregues simbolicamente viaturas e armas para os agentes penitenciários.

Em seu pronunciamento, o governador Ricardo Coutinho enfatizou que a Seap, junto com a UEPB, promovem algo que marca, não só na história do Estado da Paraíba, mas a história do sistema prisional brasileiro. “Este é um empreendimento revolucionário, e nós precisamos fazer muitas revoluções neste país. A ousadia de uma universidade aqui da Paraíba, que sai da sua sede normal, perpassa seus muros e vem pisar num terreno que não é fácil, me conquista, eu gosto da ousadia humana. Outra coisa muito importante é que para a reinserção de uma pessoa na sociedade, após cumprir uma pena, tem que necessariamente ter um emprego, para não voltar ao mundo do crime, e para ter este emprego, tem que ter qualificação”, ressaltou.

Ricardo Coutinho comentou que no ano passado, a Paraíba reduziu em 8% o índice de homicídios, sendo o Estado que mais reduziu no Nordeste. “Com ações como esta de hoje, estamos transformando barris de pólvora em lugares de humanização. Por isso, a Seap está sendo respeitada e isso é resultado do trabalho do secretário Wallber Virgolino e de toda a sua equipe”, completou.

O secretário da Seap, Wallber Virgolino, por sua vez, falou da sua visão sobre a iniciativa: “Hoje é um dia que eu estou muito feliz, porque estamos materializando um sonho com a inauguração deste campus avançado da UEPB, que era uma determinação do governador Ricardo Coutinho e virou realidade por meio de uma parceria que vem dando certo, entre a Seap e a UEPB, além do esforço conjunto de toda a equipe envolvida no projeto. Também gostaria de ressaltar outros importantes projetos de ressocialização que estamos desenvolvendo, a exemplo da remissão de pena através da leitura e o Projovem Urbano para unidades de João Pessoa e Campina Grande, que serão estendidos para outras regiões do Estado”.

O reitor da UEPB, Rangel Júnior, também falou do início das atividades. “Os cursos não beneficiarão apenas os reclusos, mas os agentes penitenciários e todos os funcionários do Complexo Serrotão. Os reeducandos inicialmente farão cursos básicos para que futuramente se tornem aptos a cursar disciplinas do Núcleo Básico de Cursos Superiores, ainda a serem definidos”, revelou.

Algumas ações educativas já estão em pleno funcionamento na Penitenciária Regional Raymundo Asfora (Serrotão), a exemplo do projeto “Biblioteca Itinerante”, que leva os livros até as celas. Sobre os programas, o diretor da unidade, Manoel Eudes Osório, ressaltou que o presídio tem a capacidade de atender 80 reclusos estudando em cada turno. “Temos hoje em funcionamento a escola fundamental de alfabetização e um curso de informática básica, com 60 horas. No final deste curso, será implantado o curso de garçom, com 200 horas”, adiantou.

O campus avançado da UEPB do Serrotão conta com oito salas de aula e um auditório, onde serão realizados cursos, palestras e atividades culturais para os reeducandos. A universidade dentro do sistema prisional também contempla o Presídio Feminino, que está incluído no complexo penitenciário do Serrotão, com salas de aula, auditório e berçário, além de um ateliê destinado à confecção de bonecas de pano, a biblioteca, brinquedoteca.