João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo inaugura maior abatedouro de aves caipiras do Nordeste

domingo, 13 de abril de 2014 - 10:51 - Fotos:  Francisco França/ Secom-PB

O governador Ricardo Ricardo Coutinho inaugurou, nesse sábado (12), o maior abatedouro de frango caipira do Nordeste. A solenidade aconteceu em São Sebastião de Lagoa de Roça, no Sítio Turuathá, a 143 km de João Pessoa. A iniciativa é resultado da parceria entre o Governo do Estado, por meio do Projeto Cooperar, e o Banco Mundial. A quantia total destinada à construção da obra e aquisição de equipamentos foi de R$ 728,3 mil, beneficiando 97 famílias de avicultores. O empreendimento terá capacidade inicial para abater 20 mil aves por mês, mas a perspectiva é chegar a 90 mil aves mensais.

Durante a solenidade, Ricardo destacou que o abatedouro é um dos maiores investimentos em desenvolvimento local integrado do Agreste paraibano. “Este equipamento é uma alternativa econômica para esta região, que além da agricultura e da pecuária, passa a ter de forma mais profissionalizada e efetiva o cultivo da avicultura caipira, uma marca que inteligentemente precisa ser explorada no mercado”, observou.

O governador ressaltou que diversificar a economia da região é o caminho, uma estratégia de desenvolvimento para fortalecer a microeconomia e daí construir a macroeconomia. São Sebastião de Lagoa de Roça é a cidade que recebeu o maior volume de investimentos do Projeto Cooperar, com R$ 1 milhão 225 mil, por apresentar mais organização e projetos.

Ricardo ainda informou que os primeiros projetos na área de erradicação da pobreza financiados pelo Banco Mundial são daqui da Paraíba por conta da organização das comunidades rurais e da determinação do Governo do Estado. O governador parabenizou a presidente da Cooperativa Paraibana de Avicultura e Agricultura Familiar (Copaf), Nazaré dos Santos, e todos os cooperados pela capacidade de se organizarem e realizarem um projeto produtivo que fortalecerá a economia da região. Na cidade de Monteiro, no Cariri, o Governo do Estado inaugurou recentemente um outro abatedouro. No atual Governo, o Cooperar foi reativado e 50% dos financiamentos foram destinados a projetos de inclusão produtiva. Ricardo também ressaltou os investimentos do Empreender Paraíba que já disponibilizou R$ 49 milhões a pequenos empreendedores, em três anos. Em sua fala, o governador prestou homenagem póstuma a Gildo Alves Duarte, que sonhava com o abatedouro e assinou o convênio com o Governo.

O vice-governador Rômulo Gouveia destacou que o Governo do Estado, em sua gestão atual, faz obras estruturantes e de inclusão social. “A Paraíba precisa disso, focando na força da agricultura familiar, na organização da população”, observou Rômulo.

A prefeita de São Sebastião de Lagoa de Roça, Socorro Cardoso, agradeceu ao Governo pelo equipamento e ressaltou quea gestão municipal também colaborou com a realização do sonho das famílias que integram a Copaf. O conselheiro do Orçamento Democrático Estadual, Evandro João, comemorou a conquista da comunidade.

Para o coordenador do Projeto Cooperar, Roberto Vital, o financiamento do Banco Mundial para o abatedouro e frigorífico é único no Brasil nesse tipo de arranjo produtivo local. Em breve, a Copaf vai certificar seus produtos para que eles possam alcançar novos mercados no país. “No compartimento da Borborema, o Projeto Cooperar já financiou 94 projetos com investimentos totais de R$ 10 milhões”.

A presidente da Copaf, Nazaré dos Santos, agradeceu a todos os parceiros. Segundo ela, desde 2004, a comunidade lutava pela realização do sonho. “Com esse projeto, nós vamos tirar muita gente da linha da pobreza, mas a gente quer ver nosso produto lá fora, em outros estados”. Nazaré acrescentou que a cooperativa surgiu em 2004, com cinco associados e hoje são 82 cooperados atuantes e muita gente interessada em participar. Técnicos de universidades estão ministrando cursos de boas práticas aos cooperados da Copaf.

Antes da obra realizada pelo Governo do Estadual, os avicultores trabalhavam de forma precária e terceirizavam o serviço de abate. Com o abatedouro, eles passam a organizar outro ciclo da cadeia produtiva, agregando ao produto mais higiene e rentabilidade. Os negócios também prometem prosperidade, já que foi iniciada uma série de negociações com o objetivo de escoar a produção para o mercado por meio das grandes redes do comércio varejista e médios supermercados.

O maior abatedouro de frango caipira do Nordeste fica localizado à margem da BR-104, entre a ponte do Rio Manguape e São Sebastião de Lagoa de Roça, no Km-10,6. O município tem 11 mil habitantes. Ainda participaram da solenidade os deputados estaduais Adriano Galdino, Manoel Ludgério, Gilma Germano, Hervázio Bezerra, outras autoridades, parceiros e representantes de várias entidades, além de secretários de Estado.

Infraestrutura – o abatedouro possui área construída de 800 metros quadrados. O espaço terá setores de recepção da produção, sala de abate, evisceração, corte, embalagem, congelamento e ainda expedição. No local, 20 avicultores vão trabalhar para garantir a logística do beneficiamento e distribuição das aves.

O consumidor terá a vantagem de acessar uma produção agroecológica, que promete chegar ao mercado a preços competitivos. A Copaf foi fundada em 2009 com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de seus integrantes e suas famílias, visa o desenvolvimento sustentável/solidário, a responsabilidade social, educacional e ambiental.  O grupo possui 101 galpões em áreas de pastagem, núcleo de forragem e máquina de produção de telas.

Qualidade – o diferencial qualitativo da galinha caipira, em relação aos frangos industriais é a alimentação à base de ração balanceada, elaborada e controlada pelos avicultores, isenta de hormônios indutores de crescimento. Outra vantagem para o consumo deste tipo de ave é a isenção do uso de antibióticos no controle de suas patologias.

Municípios beneficiados – quase 300 famílias na Paraíba já foram beneficiadas em projetos de avicultura alternativa apoiados pelo Governo do Estado, por meio do Cooperar, em parceria com o Banco Mundial. O investimento estimado é de aproximadamente R$ 2 milhões em sete municípios, como Areia, Baía da Traição, Barra de Santa Rosa, Desterro, Guarabira, Monteiro e São Sebastião de Lagoa de Roça. Os recursos foram destinados à construção de abatedouros, galpões, aquisição de equipamentos, entre outras intervenções.

Segundo o zootecnista do Cooperar, Bruno Belmont, os negócios com frango caipira são rentáveis e proporcionam um lucro líquido de até 66,67% por cabeça. “Para produzir, o investidor gasta em média R$15 e consegue vender por R$ 25 um frango que chega a atingir 2,5 kg”, explicou.

A Paraíba conta com 1.347 avicultores alternativos, organizados em 47 associações de 104 municípios. Eles dispõem de um plantel efetivo de 200 mil cabeças de frango caipira.

O subprojeto de avicultura alternativa em São Sebastião de Lagoa de Roça faz parte dos projetos produtivos apoiados pelo Cooperar. A iniciativa promove a inclusão social das pessoas que vivem à margem da extrema pobreza no campo.

Para receber os investimentos, os avicultores se organizaram oficialmente, integrando a Copaf. O grupo congrega os municípios de São Sebastião de Lagoa de Roça, Alagoa Nova, Lagoa Seca, Esperança, Queimadas, Caturité, Boqueirão, Barra de Santa Rosa e Areia.