João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo inaugura centro para diagnóstico do câncer

terça-feira, 3 de dezembro de 2013 - 17:15 - Fotos:  Roberto Guedes/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho inaugurou, nesta terça-feira (3), as novas instalações do Centro Especializado de Diagnóstico do Câncer (CEDC), na Avenida Duarte da Silveira, no Centro de João Pessoa, que ganhou também novos equipamentos. Com isso, os atendimentos que vinham sendo realizados no prédio antigo na avenida João Machado, serão ampliados de 11 mil para 15 mil exames por mês.

O Governo do Estado investiu recursos próprios de aproximadamente R$ 1,2 milhão na implantação do novo CEDC, sendo R$ 1,1 milhão em equipamentos e mais R$ 50 mil na estruturação do novo prédio climatizado e moderno. O novo centro vai dispor de um mamógrafo digital e um ultrassom, que vão contribuir para a detecção precoce do câncer de mama e do colo do útero.

Após fazer o descerramento da placa de inauguração, o governador Ricardo Coutinho afirmou que a meta é ampliar os exames citopatológicos do Estado de 35% para 50% até o final do ano e 70% até o final de 2014. “Esse é o único serviço de anatomia patológica pública do Estado e é importante para a detecção precoce do câncer de mama e do colo do útero em mulheres”, disse.

Ricardo demonstrou preocupação com os dados que revelam que somente este ano deverão ser registrados 640 novos casos de mulheres com câncer de mama e 320 no colo do útero na Paraíba. Ele lembrou que o Estado está reforçando os serviços de prevenção e tratamento do câncer com a abertura no 2º semestre do próximo ano do Centro de Oncologia em Patos, que irá desafogar o hospital Napoleão Laureano.

É algo muito significativo e é preciso ampliar os serviços públicos e dotá-los de qualidade. Porque as pessoas não vão buscar um serviço que não inspire confiança. E este está dotado com tudo o que há de mais moderno na área de média complexidade”, destacou Ricardo.

O secretário de Saúde do Estado, Waldson Dias de Sousa, rssaltou que o tratamento do câncer está sendo priorizado dentro de uma linha de cuidado que não é somente a estruturação de serviços especializados em nível hospitalar, mas em prevenção com diagnóstico precoce. “Esse centro terá uma capacidade de cobertura para mais de 15 mil atendimentos. É um investimento de quase R$ 1,2 milhão com aquisição de mamógrafos, utrassons e materiais de uso permanente para o diagnóstico de câncer que irão salvar muitas vidas”, completou.

Waldson destacou que o CEDC será uma grande referência no diagnóstico precoce do câncer e precisa do apoio das prefeituras, já que a maior porta de entrada para o SUS se dá na atenção básica. “Temos praticamente 90% do Estado coberto por Unidades de Saúde da Família que realizam o exame citológico simples para a detecção do câncer de mama. E agora temos um grande serviço para o diagnóstico especializado integrado com o sistema de informação utilizado em todo o país”, comentou.

A secretária executiva de Saúde do Estado, Claudia Veras, informou que o serviço vai ofertar em um só ambiente todas as condições la necessárias para a saúde mamária da mulher com médicos especialistas, a exemplo de mastologistas e ginecologistas, com os laboratórios de Citologia e Anatomia Patológica, dentre outros serviços como cirurgias de alta frequência. “Temos a certeza que com o novo serviço os diagnósticos serão dados com maior agilidade, o que irá reduzir o tempo de tratamento e diminuir as mortes ocasionadas por câncer de mama e do colo do útero”, completou.

A diretora do CEDC, Roseane Machado, informou que os atendimentos no centro serão referenciados das unidades de saúde básica e pela regulação para o atendimento especializado em mastologia, ginecologia e utrassonografia, além de procedimentos como biopsia de mamas, exames citopatológicos do colo do útero e mama e as cirurgias de alta frequência precursoras do colo do útero.

Dados – Dados da Gerência Operacional de Resposta Rápida da Secretaria de Estado da Saúde apontam que, no período de 2008 a 2012, foram registrados 987 óbitos na Paraíba enquanto o câncer de colo de útero foi responsável por 450 mortes.