Fale Conosco

19 de março de 2015

Ricardo inaugura Centro de Formação de Educadores e Núcleo de Polícia Científica em Campina Grande



O governador Ricardo Coutinho cumpre agenda administrativa nesta sexta-feira (20) em Campina Grande. Às 10h, ele inaugura o Centro de Formação de Educadores, e às 15h, entrega as novas instalações do Núcleo de Polícia Científica (NPC) na cidade, a maior estrutura de polícia científica do país localizada fora de uma capital. As solenidades fazem parte da agenda de inauguração de obras que fecha o ciclo dos 100 dias de gestão deste segundo mandato.

O Centro de Formação de Educadores, localizado na Av. Francisco Lopes de Almeida, s/n, Malvinas, oferece uma estrutura com 10 salas de aula, biblioteca, auditório com capacidade para 400 lugares, videoteca, dois laboratórios de informática, além do laboratório de Química e de Biologia. O equipamento foi construído com recursos próprios do Estado, na ordem de R$ 7.447.189,62, numa área com 2.686,00 m² de construção e capacidade de atendimento para 400 alunos por turno, num total de 1.200 alunos por dia.

O objetivo do Centro é garantir espaço de formação contínua para docentes e demais profissionais da educação com base no desenvolvimento humano e social, visando a melhoria da educação no Estado da Paraíba, oferecendo cursos de curta, média e longa duração nas diferentes áreas de conhecimento realizados em parceria com a Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba (Espep) e instituições de Ensino Superior. Para o ano de 2015, já estão previstos 34 cursos voltados para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), Direitos Humanos, Gestão Educacional e uso das Tecnologias.

Núcleo de Polícia Científica – A obra, orçada em R$ 11.010.929,71, possui uma área de 3.477,06 m² de construção, que conta com uma unidade físico–químico forense;  toxicologia; unidade de medicina e odontologia legal; unidade de criminalística e stand de tiros. O NPC de Campina Grande, que antes funcionava em estruturas precárias e espalhadas pela cidade agora encontra um espaço que converge todas as suas ações. Trata-se da maior estrutura de Polícia Científica do Brasil localizada em uma cidade fora da capital, evidenciando, portanto, um processo de interiorização e ampliação na prestação dos serviços realizados pelo Instituto de Polícia Científica que, atualmente, conta com cinco Núcleos de Polícia Científica distribuídos estrategicamente pelo Estado.