João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo inaugura Caps AD3 e garante atenção 24 horas

segunda-feira, 16 de maio de 2011 - 22:15 - Fotos:  Francisco França/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho inaugurou no início da noite desta segunda-feira (16), em João Pessoa, a nova estrutura do Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Droga (Caps-AD3) Jovem Cidadão, que passou a funcionar 24 horas por dia, durante todos os dias da semana, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

Localizado à Rua Sinésio Guimarães, no bairro da Torre, o Caps-AD3 está capacitado para oferecer assistência aos dependentes químicos e portadores de transtornos mentais por meio de uma equipe multiprofissional composta por médico clínico, psiquiatra, educador físico, enfermeiro, psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional, arte-terapeuta, e ainda por técnicos e auxiliares de enfermagem.

Antes de dar por inaugurada a nova estrutura do Caps, que inclui em sua composição um total de 12 leitos de internação (dez masculinos e dois femininos) para atendimentos individuais, o governador Ricardo Coutinho lembrou que nos últimos anos o Brasil tem dado importantes passos na área de saúde mental. Os avanços registrados, conforme salientou, puderam ser verificados na Capital paraibana, onde a administração municipal conseguiu reduzir em 17% as internações psiquiátricas, e, melhor que isso, abrir centros de referência no tratamento substitutivo aos leitos, à política tradicional dos hospitais.

Autor de lei de reforma psiquiátrica (à época em que foi deputado estadual), Ricardo Coutinho ressaltou a importância da implementação de um projeto de reforma na área de saúde mental que consiga tratar as pessoas com um outro olhar. “Precisamos criar mecanismos que façam com que os portadores de transtornos mentais e também os dependentes químicos não se sintam como pessoas que devam ser mantidas fora do convívio social”, enfatizou.

Aperfeiçoamento – O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, disse que a inauguração da nova estrutura do Caps-AD3 em João Pessoa significou um avanço simbólico diante de todo o projeto que está sendo preparado pelo Governo do Estado para otimizar o atendimento na área de competência dos Centros de Atenção Psicossocial.

“Nós vamos estar investindo na lógica de reforçar toda a rede Caps do Estado, junto aos municípios, e tentar articular mais as relações e a produção de políticas públicas nessa área”, comentou, acrescentando que a intenção do Governo é criar as condições para que se possa, realmente, efetivar e aperfeiçoar tudo que diz respeito à área de atendimento psicossocial, principalmente no plano de enfrentamento ao crack, que é hoje uma  das principais metas da atual administração.

Conquista social – Representando a Câmara Municipal de João Pessoa, o vereador Ubiratan Pereira de Oliveira (PSB) falou da importância do reforço da rede de Caps no Estado e lembrou que há dez, quinze anos, não se tinha nenhuma referência, além do discurso, em relação a esse tipo de serviço que há muito vinha sendo cobrado pela sociedade, tanto para tratar o dependente químico quanto para tratar o usuário com transtorno mental.

“De tanto nos repetirmos no discurso, nós conseguimos fazer com que essa fala ecoasse na política nacional de saúde mental e também com que os estados e municípios repercutissem isso de forma muito célere. Hoje, nós invertemos o investimento (que antes era 75%) voltado para os leitos tradicionais dos hospitais psiquiátricos, e a grande maioria dos recursos vai exatamente para o serviço substitutivo, fato que se constitui numa vitória do movimento da luta manicomial, dos trabalhadores de saúde mental”, enfatizou.

Serviço especializado – Conforme explicou a coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Droga (Caps-AD3) Jovem Cidadão, Marileide Pereira Martins Teixeira, o Caps é um serviço de saúde especializado que presta atendimento às pessoas com transtornos decorrentes do uso/abuso de substâncias psicoativas, e também aos seus familiares. O objetivo é promover assistência qualificada e especializada em um ambiente incluso, acolhedor e direcionado à reinserção social dos usuários de forma produtiva e participativa.

O Caps faz parte do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack do Governo Federal e corresponde a mais um dispositivo das prioridades da gestão estadual, que tem por determinação o desenvolvimento de ações de promoção, prevenção, tratamento e redução de danos aos usuários de álcool e outras drogas.

O acesso ao serviço se dará de forma espontânea, encaminhada, e também através de decisões da equipe técnica. Segundo Marileide Pereira, os pacientes participarão, no Caps, de grupos operativos e oficinas de geração de emprego e renda, expressão plástica, através da argila, sucata, entre outros. Haverá ainda reuniões periódicas com os familiares dos usuários e várias outras atividades, buscando a recuperação e a reinserção social.