João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo faz balanço de obras em CG e apresenta urbanização de Bodocongó

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011 - 00:31 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

Durante entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (20), à tarde, na sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, o governador Ricardo Coutinho fez um balanço das realizações em Campina Grande, apresentou o projeto de urbanização do Açude de Bodocongó e confirmou as obras de pavimentação do estacionamento do Estádio “O Amigão”.

Dentre as obras, Ricardo citou a conclusão e funcionamento do Hospital de Trauma de Campina, Central de Polícia e Restaurante Popular, além da pavimentação de ruas no bairro da Ramadinha. Ele ainda destacou o avanço nas obras da Adutora São José, que vai garantir uma maior disponibilidade de água para Campina Grande e mais 14 cidades da região, beneficiando 500 mil pessoas. As obras vão levar água da estação de Gravatá, em Queimadas, para o reservatório Santa Rosa, em Campina, com investimentos de R$ 35 milhões.

Outra edificação importante é a estação de tratamento. “Estamos em um bom ritmo em Campina Grande. Estamos trabalhando na estação de tratamento de esgoto e esperando que em março ou abril do próximo ano todo o sistema de tratamento possa estar em funcionamento”, observou Ricardo.

Ele citou a dotação de R$ 2 milhões para pavimentar o estacionamento do estádio O Amigão e reformas no “Almeidão”, em João Pessoa. Também destacou as obras de urbanização que serão realizadas nos bairros Jardim Tavares e no Novo Cruzeiro, além da reforma das escolas D. Luiz Gonzaga Fernandes, Anésio Leão, Elpídio de Almeida – o “Estadual da Prata”, Ademar Veloso Padre Emídio Viana Correia, Monte Carmelo, Poetisa Vicentina Vital do Rego e de Áudio-Comunicação Demóstenes Cunha Lima, entre outras.

“E nós não podemos esquecer que estamos trabalhando firmes na construção do Porto Seco. Mas é preciso frisar que algumas obras não dependem somente do Governo do Estado. Nesse caso estamos aguardando um parecer da Receita Federal, mas estamos com todos os esforços para retirarmos a obra do papel”, assinalou.

Bodocongó – Durante a coletiva, o governador Ricardo Coutinho apresentou o projeto de urbanização do Açude de Bodocongó. Pelo projeto, haverá ciclovias, pista para caminhada, restaurantes, pista de skate, anfiteatro, calçadão e jardins, que serão construídos com recursos do Estado. “Será um espaço de convergência social e o Estado vai investir R$ 10 milhões. A licitação será aberta o mais rápido possível”, revelou.

Saúde – Ricardo acrescentou que o Estado vai ampliar os investimentos na saúde, descentralizando e interiorizando as ações de assistência médica. Em2012, a meta é oferecer mais 400 leitos hospitalares, bem como transformar a cidade de Patos, no Sertão, em uma referência na assistência médica. Para isso, será instalado um centro de atendimento a pacientes com câncer, evitando que as pessoas tenham que ir para João Pessoa ou Campina Grande.

Ele confirmou que Campina não tem investimento no atendimento dos casos de baixa e média complexidade, obrigando o Estado a assumir o papel que não é dele. Ricardo também anunciou que, para evitar que o Hospital de Trauma de Campina tenha problemas com a ocupação dos leitos, o Governo do Estado fez o convênio com o Hospital Pedro I que pode ser ampliado.

ICMS – Ricardo Coutinho anunciou que o Governo do Estado vai recorrer da decisão monocrática do ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, que suspendeu a cobrança da diferença de ICMS nas compras através da internet, assegurada pela lei 9.582/2001.

“Decisão da Justiça é para ser cumprida. Nós cumpriremos e vamos recorrer. Nós sabemos que estamos fazendo o correto. Não existe bitributação, mas uma concorrência desleal que se baseia na redução de impostos unilateralmente”, ressaltou.

Na entrevista, integraram a mesa o vice-governador Rômulo Gouveia, o presidente da  Fiep, Buega Gadelha, e os secretários Nonato Bandeira (Comunicação), João Azevedo (Recursos Hídricos e Meio Ambiente) e Lúcio Flávio (executivo Casa Civil).