João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo entrega nova Central de Polícia nesta sexta-feira

quinta-feira, 20 de agosto de 2015 - 15:17 - Fotos: 

O governador Ricardo Coutinho entrega nesta sexta-feira (21), às 10h, a nova Central de Polícia Civil de João Pessoa, como parte das comemorações do aniversário de 430 anos de João Pessoa. A obra teve um investimento de R$ 19 milhões, entre construção e equipamentos, e vai abrigar seis blocos com a estrutura administrativa da 1ª Superintendência de Polícia Civil, delegacias seccionais, especializadas e também uma Central de Flagrantes. O prédio que substitui a antiga Central, situada no bairro do Varadouro, vai proporcionar um melhor atendimento ao público e dará aos policiais civis um ambiente de trabalho adequado à atividade investigativa realizada pela instituição.

A nova Central de Polícia de João Pessoa tem 9.855 m2 de área construída em um terreno de aproximadamente 44 mil m2. No primeiro bloco ficarão instaladas as sedes administrativas da superintendência e as delegacias seccionais da zona norte e zona sul da Capital. Nos demais blocos estão localizadas delegacias especializadas, Central de Flagrantes, coordenação do plantão e carceragem. Tanto para o público quanto dentro das delegacias há banheiros masculinos, femininos e para portadores de necessidades especiais. O prédio também é adaptado com rampas de acesso.

O complexo de delegacias vai abranger 13 unidades especializadas: Homicídios, Repressão a Entorpecentes (DRE), Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos), Infância e Juventude, Repressão a Crimes contra a Infância e Juventude, Crimes contra o Meio Ambiente, Repressão a Crimes Homofóbicos, Atendimento ao Idoso, Defraudações e Falsificações, Ordem Econômica, Ordem Tributária, Roubos e Furtos de Veículos e Cargas.  Uma nova Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) também vai funcionar no local, atendendo os bairros da zona Sul da cidade. Com a nova estrutura, João Pessoa passa a ter duas delegacias voltadas ao atendimento da mulher vítima de violência.

Funcionamento – A partir do dia 1º de setembro a nova Central de Polícia passa a atender ao público com registro de Boletins de Ocorrência (BO) 24h e ainda uma Central de Flagrantes em regime de plantão. Irão atender ainda as delegacias especializadas de Homicídios, Repressão a Entorpecentes (DRE), Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos), Defraudações e Falsificações (DDF) e Delegacia da Infância e Juventude (DIJ). As demais delegacias que irão funcionar na nova Central de Polícia serão instaladas no local até o fim do mês de setembro.

Além das referidas delegacias, funcionará o Plantão Centralizado das seguintes especializadas: Delegacia de Homicídios, Delegacia da Infância e Juventude (DIJ) e Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (Deam), bem como a Central de Flagrantes, que no horário das 8h às 18h abarcará todos os procedimentos de flagrantes da cidade, com exceção daqueles de atribuição dessas especializadas. No período de plantão, das 18h às 8h, a Central de Flagrantes vai abranger os procedimentos da circunscrição da 2ª Delegacia Seccional de Polícia Civil (Zona Sul) e área da 1ª Delegacia Distrital e área da 2ª Delegacia Distrital, que ficam no Centro da Capital.

Outros investimentos – Desde 2011, o Governo do Estado tem investido na Polícia Civil da Paraíba. Em menos de cinco anos, foram entregues estruturas que valorizaram a atuação da Polícia Judiciária e ainda fizeram com que a prestação de serviço à sociedade fosse cada vez mais eficiente.

Entre os investimentos estão a Academia de Polícia Civil (Acadepol), uma das mais modernas do Brasil, situada em Jacarapé, João Pessoa. Ainda são destaque a Central de Polícia de Campina Grande e o Núcleo de Polícia Científica da cidade, entregue no ano passado, assim como os dois núcleos de Atendimento à Mulher de Queimadas e Esperança, e as novas sedes das Delegacias Seccionais de Santa Rita, Guarabira, Alhandra, Mamanguape e Sousa, Patos, Monteiro, entre outras unidades entregues à instituição.

Para treinamento de seu efetivo, a Polícia Civil também conta hoje com dois simuladores de tiro, sendo um fixo e um móvel, adquiridos por meio de convênio com o Ministério da Justiça.