João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo e ministro da Saúde realizam ação de mobilização para combate ao Aedes

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 - 16:57 - Fotos: 

O governador Ricardo Coutinho e o ministro da Saúde, Marcelo Castro, realizam nesta quinta-feira (21) uma ação de mobilização para enfrentamento do Aedes aegypti e da microcefalia, às 15h, no Salão Nobre do Palácio da Redenção.  Na ocasião, também será feita uma avaliação do Plano Estadual de Combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

Foram convidados para a reunião prefeitos, secretários municipais de saúde, Conselho Estadual de Saúde, Corpo de Bombeiros, Forças Armadas, Polícia Militar, Defesa Civil Estadual, assim como as Secretarias de Governo.  

Na Paraíba, dentro das ações do Plano Estadual de Combate ao Aedes Aegypti, vale destacar a criação de uma Sala de Situação Estadual, do aplicativo ‘Aedes na mira’ e instalação de Call Center. É importante destacar ainda, a parceria da Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba com o Exército Brasileiro, Corpo de Bombeiros e municípios do estado.

Sala de Situação – Está montada na Secretaria de Estado da Saúde e é o local para onde a população liga para informar os focos de mosquito que forem identificados, assim como tirar dúvidas.

Na sala estão integrantes do Exército Brasileiro, da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Estadual, e Vigilância Ambiental com ligação direta com a sala de Gerenciamento de Crise Nacional, em Brasília, objetivando disponibilizar todos os dados para que se possa traçar um planejamento em nível nacional, em cima da situação epidemiológica.

Aedes na mira – O aplicativo para celulares da plataforma Android e IOS ‘Aedes na mira’ foi desenvolvido pela Codata-PB, com o objetivo de agilizar o combate ao mosquito Aedes de uma maneira mais efetiva.

No aplicativo, a população pode fazer uma denúncia com fotos de um foco de dengue. No momento que o cidadão envia a foto, ela é georeferenciada, ou seja, mostra no mapa o lugar onde foi feita a imagem e é enviada para o banco de dados do estado. Além disso, o aplicativo oferece também informações sobre os cuidados para evitar focos do mosquito, informações para gestantes e sobre o serviço de referência mais próximo.

O aplicativo “Aedes na mira”, desenvolvido pela Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata) para celulares da plataforma Android e IOS, já recebeu, até a segunda-feira (18) mais de 363 denúncias em 33 dias de funcionamento.

Call center – Foi desenvolvido para que os atendentes possam ter um contato mais fácil com as gestantes, aliada a uma busca ativa dessas gestantes para saber como está sendo a gestação, se está realizando o pré-natal.

Plano – O Plano é coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) e desenvolvido em todo estado em parceria com as Secretarias de Estado e municipais de diversas pastas e é centrado em cinco eixos.

1º eixo – Controle Vetorial: Considerada a principal ação para prevenir os registros das doenças transmitidas pelo mosquito, com diversas ações de vigilância, entre elas, o fumacê e a qualificação de agentes comunitários de endemias (ACE), além da participação do Exército Brasileiro e Corpo de Bombeiros, que foram acionados para reforçar o contingente operacional nas ações de combate ao Aedes aegypti;

2º eixo – Assistência ao paciente com suspeita de dengue, chikungunya, zika vírus e dos outros agravos associados (Síndrome de Guillain Barré, microcefalia): Serão promovidas qualificações dos profissionais de saúde de todas as quatro macrorregiões do estado.

3º eixo – Vigilância Epidemiológica: Prevê o monitoramento das investigações dos casos suspeitos de microcefalia e síndrome de Guillain Barré e das notificações de dengue, chikungunya e zika vírus. O Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB) auxiliará nos diagnósticos.

4º eixo – Gestão: Responsável pelas promoções de campanhas publicitárias e de reuniões com os secretários municipais em parceria com o Ministério Público e também do comitê da dengue; comunicação e mobilização social.

5º eixo – Pesquisa: Em parceria com instituições de ensino e pesquisa com o incentivo a pesquisas científicas relacionadas às doenças transmitidas pelo Aedes e possíveis associações,  como a Microcefalia e Síndrome de Guillain Barré.

A Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES-PB) iniciou no dia 5 de janeiro, na grande João Pessoa, a ação de combate ao mosquito Aedes aegypti, por meio de visitas domiciliares com a participação do Exército Brasileiro junto aos Agentes Comunitários de Endemias (ACE). De acordo com os dados do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, até o último dia 18 de janeiro, dos 829 mil e 761 imóveis, já foram visitados 303.558 imóveis.

Para as visitas domiciliares, junto com os Agentes Comunitários de Endemias, o Exército Brasileiro disponibilizou 220 homens para os municípios de João Pessoa, Cabedelo, Santa Rita, Bayeux e Campina Grande, onde a ação também acontece desde a quinta-feira (7). O objetivo é realizar a visita em todas as residências do Estado até o dia 31 de janeiro, conforme a previsão do Ministério da Saúde. Nos outros municípios paraibanos, o trabalho está a cargo das prefeituras, com a disponibilidade dos ACEs.

As ações de combate ao mosquito Aedes aegypti também contam com o apoio do  Corpo de Bombeiro, num total de 150 bombeiros militares distribuídos nos municípios do Conde, Alhandra e nas regiões de Campina Grande, Guarabira e sertão.