Fale Conosco

4 de setembro de 2013

Ricardo e ministro assinam termo que reconhece PB livre da aftosa



O governador Ricardo Coutinho e o ministro da Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, assinam, nesta quinta-feira (5), o Ato de Instrução Normativa reconhecendo o Estado da Paraíba como zona livre de febre aftosa com vacinação. A solenidade, que acontece no Palácio da Redenção, garante que o rebanho do estado não possui a doença, ampliando a circulação da produção paraibana.

O secretário de Estado da Agropecuária e Pesca da Paraíba, Marenilson Batista, considera a conquista essencial para que a produção tenha abertura em outros mercados do Brasil. “Éramos um estado com risco médio e passamos a ser um estado livre de febre aftosa, o que demonstra um esforço da gestão estadual em garantir a qualidade da nossa produção agropecuária”, disse o secretário, destacando as parcerias com o Ministério da Agricultura e com a Federações de Produtores.

Atualmente, a Paraíba possui um rebanho de 1,3 milhão de bovinos (bois) e 1,6 mil bubalinos (búfalos), os principais atingidos pela doença. Na primeira fase da campanha de vacinação deste ano, que aconteceu em julho, cerca de 1 milhão de animais receberam a dose da vacina, mas a meta é vacinar 100% do rebanho na segunda fase, em novembro. “Estamos buscando os inadimplentes, quem não vacinou o rebanho ou quem vacinou e esqueceu de enviar a comprovação. Quem não regularizar a situação fica impedido de participar de programas dos governos Federal e Estadual e não pode comercializar a produção”, alerta Marenilson.

Os produtores que ainda não vacinaram os rebanhos devem procurar as farmácias credenciadas pela Defesa Agropecuária, comprar as vacinas com nota fiscal, e, após vacinar o gado, levar a nota fiscal e o recipiente da vacina vazio até uma Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAV). Lá, após comprovar que o animal foi vacinado, o produtor recebe os comprovantes da vacinação.