João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo e ministro assinam convênio para construir Centro de Oncologia

sábado, 30 de julho de 2011 - 18:43 - Fotos: 

Durante solenidade de assinatura do Termo de Compromisso para  a construção do Centro de Oncologia de Patos, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou a construção de mais 4 Unidades de Pronto Atendimento  (UPA)  nas cidades de Patos, Bayeux e duas em João Pessoa, e 88 unidades de saúde em toda a Paraíba. O termo de compromisso para o fortalecimento e descentralização da prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer foi assinado pelo ministro da Saúde e pelo governador Ricardo Coutinho.

O projeto do Centro de Oncologia está orçado em R$ 7 milhões com a inclusão de um equipamento especializado em radioterapia. São cerca de R$ 5 milhões do Governo Federal e R$ 2 milhões do Estado que também ficará responsável pela contratação de pessoal e manutenção do centro. “O governador Ricardo Coutinho está empenhado em concluir as obras até o final de 2012 e estamos assegurando parte dos recursos para isto, para que possamos oferecer o tratamento do câncer aos pacientes que vivem no interior da Paraíba”, declarou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O ministro da Saúde informou que a política nacional de saúde prevê a instalação no país de 20 centros de tratamento de oncologia e a Paraíba sai na frente desse processo. “A interiorização dos pacientes de oncologia é um desafio do Ministério e do Governo do Paraíba, e Patos será um centro de prevenção e tratamento através da quimioterapia e radioterapia para os pacientes de câncer”.

O governador e o ministro desembarcaram em Patos ao meio-dia deste sábado (30), onde foram recepcionados por várias autoridades, dentre as quais o prefeito Nabor Wanderley, deputados Hugo Motta, Efraim Filho e Antônio Mineral, o ex-deputado Dinaldo Wanderley, além de lideranças de várias cidades sertanejas.

No auditório do Fórum Miguel Sátyro, os dois assinaram o convênio que prevê a construção do Centro de Oncologia, em terreno anexo ao Hospital Regional Deputado Janduy Carneiro, além do termo de compromisso para o fortalecimento e descentralização da prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer na Paraíba.

Abrindo a solenidade o secretário de Saúde da Paraíba, Waldson de Sousa, fez um diagnóstico da rede hospitalar do estado e as ações empreendidas nos sete primeiros meses de governo, no âmbito da reorganização e campanhas importantes direcionadas à prevenção de doenças, a exemplo do combate ao tabagismo.

Luiz Santine, diretor geral do Instituto Nacional do Câncer – INCA, com sede no Rio de Janeiro, e referência maior no controle, combate, tratamento e prevenção do câncer na América Latina, destacou o Plano Nacional de Combate ao Câncer do Colo do Útero, lançado em 8 de março pela presidente Dilma, e que será motivo de discussão na Conferência Internacional da ONU – Organização das Nações Unidas, em 19 de setembro deste ano, com a perspectiva de ampliação para vários países do mundo.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, lembrou a primeira audiência concedida ao governador Ricardo Coutinho, sete dias após o início de suas gestões, apresentando como prioridades para a Paraíba o desmembramento da assistência de João Pessoa e Campina Grande, dotando o interior de novos atendimentos, a exemplo da Oncologia que Patos, que atenderá o baixo e médio Sertão, a partir de 2012.

O ministro acrescentou que em um país como o Brasil, que nos últimos anos a população é a que mais envelheceu em todo o mundo, graças ao tratamento, vacinação e alimentação, é preciso enfrentar o câncer e outros males a partir da mudança de hábitos e culturas. Ele disse que o projeto de Patos é piloto, uma vez que esse processo de interiorização, com a instalação do Centro de Oncologia, será levado para mais 20 estados brasileiros.

Mamógrafos – Alexandre Padilha informou que o Ministério da Saúde decidiu vistoriar todos os mamógrafos do país, detectando que existem equipamentos suficientes para fazer o dobro dos exames que realizam, o que não acontece por conta de localização inadequada e falta de técnicos em radiologia. Disse que foi definido um processo de qualificação, ampliando de 20.000 para 45.000 profissionais, além de um trabalho permanente de aperfeiçoamento.

Outras ações federais anunciadas para Patos dizem respeito à estruturação de sua rede básica, com a construção de mais 8 unidades através do programa Brasil sem Miséria, que prevê mais de 88 em todo o Estado da Paraíba.

Destacou a atividade física como a grande parceira na luta pelo controle de doenças como a hipertensão e diabetes para anunciar a construção de academias ao ar livre, nas praças próximas às comunidades.

Saúde, prioridade no OD – O governador Ricardo Coutinho, por sua vez, lembrou que nas 15 plenárias do Orçamento Participativo realizadas até agora em todo o Estado a prioridade é a Saúde, e acrescentou que neste setor “não existe política de sustentabilidade que não passe pelos municípios”, os quais precisam absorver a média complexidade, única forma de desafogar os hospitais e equalizar o atendimento.

Disse que a idéia do Centro de Oncologia de Patos nasceu muito mais de um sonho seu como profissional da área de saúde do que da condição de administrador da Paraíba, uma vez que beneficiará mais de 900 mil pessoas do sertão. Lembrou a estatística de óbitos acarretados por este mal nos últimos dez anos, que dizimou 22 mil vidas, deixando claro que é preciso descentralizar o tratamento dos portadores de câncer, absorvido em 85% na Capital e de 12 a 13% em Campina Grande.

Destacou outras iniciativas que beneficiaram este público, a exemplo do passe livre para os portadores e acompanhantes, para em seguida fazer referências ao Pacto pelo Desenvolvimento que prevê para Patos a concretização de uma aspiração apresentada pelo prefeito Nabor Wanderley que é exatamente o Centro de Referência aos Portadores de Deficiências, estando atualmente na discussão para a definição da contrapartida local.

Garantiu que Patos vai ser transformado em um dos principais municípios em termos de rede pública de saúde no Nordeste, já que hoje é o 3º da Paraíba. Citou a ampliação dos leitos do Hospital Regional em mais 30, e fez a entrega de uma UTI Móvel para a Maternidade José Peregrino, a qual atenderá a outros municípios da região.

Recursos – Os investimentos com a construção do Centro de Oncologia de Patos serão da ordem de R$ 6 milhões e a previsão de atendimento abrange 902.310 habitantes. A cidade conta atualmente com 37 Unidades Básicas de Saúde, dois hospitais especializados, dois hospitais gerais, 269 leitos hospitalares (227 SUS), 36 equipes de Saúde da Família, 233 agentes comunitários de saúde e 36 equipes de saúde bucal.