João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo e dirigentes de clubes de futebol discutem novo Gol de Placa

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 - 10:27 - Fotos:  Walter Rafael/Secom-PB

O Governo do Estado vai enviar à Assembleia Legislativa, até esta sexta-feira, um projeto de lei que traz mudanças no Programa Gol de Placa para facilitar o repasse de recursos aos clubes de futebol da Paraíba e principalmente levar mais torcedores aos jogos. Nessa quarta-feira (4), o governador Ricardo Coutinho recebeu no Palácio da Redenção dirigentes e representantes de dez clubes de futebol paraibanos, oportunidade em que foram discutidos ajustes na proposta.

Ricardo explicou aos representantes dos dez clubes presentes à reunião que a ideia do novo Gol de Placa é tentar levar mais torcedores aos jogos por meio do cupom legal e fazer com que os clubes recebam com mais agilidade as receitas. A prestação de contas referente ao Gol de Placa será feita por empresas e não mais pelos clubes.

De acordo com o secretário de Estado da Juventude, Esporte e Lazer, Tibério Limeira, a reunião foi importante e destacou a determinação do governador em facilitar a vida dos clubes e incentivar os torcedores a comparecer aos estádios. “Isto é fundamental para que a gente incremente cada vez mais o futebol da Paraíba. A partir de agora, vamos aguardar a aprovação da lei na Assembleia Legislativa desse novo Gol de Placa dos Torcedores”.

Tibério Limeira ressalta que os clubes vão receber dinheiro, mas o Gol de Placa focará também a torcida, que trocará seus cupons fiscais por ingressos para que as competições tenham grande participação das torcidas. O secretário explica que os clubes ficarão responsáveis por receber os cupons fiscais e distribuir os ingressos e depois prestarão contas às empresas que vão exercer a renúncia fiscal junto ao Estado. Por sua vez, as empresas repassarão aos clubes os recursos referentes aos ingressos. A menor cota do Gol de Placa será em torno de R$ 150 mil, para os clubes menores.

O secretário da Receita Estadual, Marialvo Laureano, esclarece que a proposta do Governo torna mais fácil para os clubes o recebimento do benefício fiscal porque haverá uma desburocratização do Gol de Placa e vai fazer com que os torcedores que não possam comprar o ingresso tenham acesso aos jogos por meio do cupom fiscal. Para isto, basta exercer sua cidadania e exigir o cupom fiscal em qualquer compra que fizer. As famílias beneficiárias do Bolsa Família também poderão trocar o cupom fiscal por apenas R$ 10,00 e ter acesso a um ingresso.

A proposta vem desburocratizar e retirar dos clubes a questão da prestação de conta do Gol de Placa e, principalmente levar aos estádios de futebol aqueles torcedores de baixa renda que não têm condições de acesso ao ingresso”, disse o presidente do Botafogo, Nelson Lira, acrescentando que a iniciativa do Governo é muito boa e vai valorizar o futebol paraibano. Ele e demais dirigentes de clubes elogiaram a agradeceram ao governo pela iniciativa.

A Federação Paraibana de Futebol (FPF) destaca a praticidade do novo formato para o programa Gol de Placa. “Agradecemos ao governador por toda essa força que ele vem dando ao esporte em geral e ao futebol. É um projeto novo, renovado, que vai facilitar a vida dos clubes com relação às suas prestações de contas, enfim, é um projeto mais prático, não vai complicar para os clubes”, avalia Socorro Leite, assessora jurídica da FPF.

Para o presidente do CSP, clube de João Pessoa, Josivaldo Alves, o novo formato do Gol de Placa é viável e ele torce para que o projeto dê muito certo no futuro.

O presidente do Auto Esporte, Manoel Demócrito, também se posicionou favorável à proposta do Governo. Na opinião do diretor de futebol do Santa Cruz de Santa Rita, César Wellington, o novo Gol de Placa também favorece aos pequenos clubes. “Todos vão ter direitos iguais, então foi bom”.

Na opinião de Júlio Quirino, presidente do Atlético de Cajazeiras, tudo o que vem para ajudar o futebol da Paraíba é importante. “A gente tem que parabenizar o governador, que se empenhou nessa iniciativa louvável, oferecendo ao clube a possibilidade dele ter uma receita independente de seus resultados.