João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo discute parceria com ministro e agenda reuniões em Cuba

segunda-feira, 12 de setembro de 2011 - 19:10 - Fotos: 

Foto: José Marques/Secom-PB

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, deu um passo importante para a abertura das relações comerciais e culturais com Cuba nesta segunda-feira (12), após reunião com o ministro do Comércio Exterior e Investimentos Estrangeiros de Cuba, Rodrigo Malmierca Díaz, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, e representantes do Governo Federal. A reunião aconteceu na Fiesp, em São Paulo.

Ricardo e o presidente da Companhia Docas, Wilbur Jácome, conversaram sobre a missão comercial com ministros e grupos de empresários cubanos e também brasileiros – alguns deles, com investimentos em Cuba, como a Odebrecht e a Sousa Cruz. Durante o encontro, foram agendadas novas rodadas de negócios entre empresas paraibanas e as cubanas Sur Impex, Brasraf, Alimporte, que buscam importar produtos como calçados, laticínios e aves.

O ministro Rodrigo Malmierca vê como importante o comércio entre Cuba e Brasil, iniciativa do Governo Lula que colocou o país como um dos principais parceiros comerciais de Cuba. Ele agradeceu ao Governo da Paraíba por demonstrar interesse na relação bilateral com Cuba e garantiu que Ricardo Coutinho será muito bem recebido no país.

Parceiros comerciais – Segundo dados do Ministério de Comércio Exterior de Cuba, o Brasil é o 5º maior parceiro comercial no país, atrás de Espanha, Canadá, China e Venezuela – e há a perspectiva de crescimento, principalmente com o desenvolvimento do porto, que é a mais importante obra para o país e para o Caribe.

Cuba mantém, atualmente, negócios com 250 associações de mercado estrangeiro (entre elas, a Agência de Exportações do Brasil – Apex). As três principais áreas comerciais atendidas por essas associações são o setor hoteleiro (47%), o petrolífero (17%) e o agrícola (11%).

De acordo com Rodrigo Malmierca, a legislação cubana se abre cada vez mais ao comércio com o Brasil, a exemplo da Lei 77, do Acordo 5290 e do Acordo de Cooperação Econômica nº 20. “Nosso esforço é continuar trabalhando para desenvolver a economia de Cuba, e o Brasil é um parceiro prioritário, que possui grandes oportunidades. Esse é um grande passo – e não será o último”, completou.

Durante a reunião, o governador Ricardo Coutinho falou sobre as oportunidades da Paraíba na área da indústria têxtil, calçados, avicultura e tecnologia, além do potencial de Cuba no setor de saúde, de educação, de turismo e de formação de mão-de-obra qualificada. “É preciso que o Brasil olhe mais para Cuba, e vice-versa. Existem muitas coisas que aproximam os dois países”, disse.

Foto: José Marques/Secom-PB

O governador destacou que a Paraíba está abrindo uma agenda mais construtiva de desenvolvimento, após uma década em que esteve ao largo do crescimento do país e do Nordeste. “Nosso Estado está no centro do Nordeste, com boas rodovias federais, um porto e a disposição para aprofundar diálogos em função da perspectiva de crescimento do Nordeste brasileiro, que vem aumentando gradativamente o seu poder de consumo”, destacou.

De acordo com ele, o maior desafio para o estreitamento dos laços comerciais entre Brasil e Cuba é a redução da burocracia e também o estabelecimento de relações de confiança. Ele ressaltou o alto nível educacional em Cuba, que faz diferença na formação de mão-de-obra qualificada.  “É importante que o empresariado brasileiro perceba que Cuba consome menos do que pode consumir e que, no futuro, ampliará seu comércio com o mundo, particularmente com o Brasil, pela forte identidade cultural”, disse.

O governador recebeu apoio dos representantes do empresariado ao defender a diversificação da matriz energética, destacando projetos paraibanos que utilizam a energia solar para a irrigação na agricultura familiar. “As primeiras experiências revelam economia e contribuem para o aumento da produção. Nossa energia é muito cara, mas se utilizarmos a energia solar baratearemos o custo”, completou.

Relação com Apex – O presidente da Companhia Docas, Wilbur Jácome, fez uma avaliação positiva do encontro e destacou a parceria do Governo da Paraíba com a Agência de Exportações do Brasil (Apex), que possui um centro comercial em Havana e intermediará negócios entre os dois países. A Apex possui centros de negócios em Havana, Miami (EUA), Luanda (Angola), Dubai (Emirados Árabes), Bruxelas (Bélgica) e Pequim (China).

Foto: José Marques/Secom-PB

Wilbur destacou, ainda, o interesse de empresas cubanas Sur Impex, Brasraf e Alimporte em adquirir produtos paraibanos como calçados, laticínios e aves para serem comercializados em Cuba – o que poderá ser viabilizado nas rodadas de negócios programadas para a viagem à ilha.