João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo discute liberação de recursos para obras hídricas no Ministério da Integração

quinta-feira, 7 de julho de 2016 - 21:17 - Fotos: 

O governador Ricardo Coutinho manteve audiência, no final da tarde desta quinta-feira (7), em Brasília, com o ministro da Integração, Helder Barbalho, com quem discutiu a liberação de recursos para continuidade das obras hídricas em andamento na Paraíba. Na ocasião, o ministro se comprometeu em retomar as obras do canal Acauã-Araçagi, particularmente a primeira etapa, que vai de Acauã até Gurinhém.

Ao final do encontro, o governador disse que a carteira de investimentos que a Paraíba tem com o Ministério da Integração é muito alta, tanto no que se refere aos investimentos federais como a contrapartida do Estado. “Na prática, estamos cuidando de 1.000 km de adutoras e que, se juntar várias décadas anteriores ao nosso governo, efetivamente não vai encontrar um momento em que a Paraíba tenha produzido tantas adutoras. Mas essa parceria precisa ser azeitada do ponto de vista do aporte de recursos”, observou.

Ricardo disse que o ministro Helder Barbalho se comprometeu a retomar com força o canal Acauã-Araçagi e a questão das adutoras de engate rápido. No caso do canal Acauã-Araçagi, trata-se da primeira etapa, que oferece perspectiva de segurança hídrica para seis cidades de médio porte, bem como para a área de produção de grãos e de frutas.

Já com relação às adutoras de engate rápido, o governador disse que está sendo aguardada uma decisão do Tribunal de Contas da União sobre a autorização de créditos extraordinários para esse tipo de investimento. Ele adiantou que essas adutoras pressupõem solução para Piancó, Monte Horebe e São José de Piranhas.

Ricardo Coutinho disse ainda que também foram tratadas com o ministro Hélder Barbalho as questões referentes a Jericó, cuja adutora já foi aprovada; a Diamante-Boa Ventura; e a liberação de recursos adutora de Itporanga. “Nós estamos na metade da obra, apesar de não termos recebido nenhum recurso ainda”, observou.

O governador adiantou que ainda foi conversado sobre o término do eixo leste da transposição, abordando os problemas a serem enfrentados para que a água passe pelo açude de Poções e de Camalaú. “Estamos afinados para dar as respostas emergenciais que a Paraíba tanto precisa. O Estado, apesar das dificuldades, estamos garantindo a nossa parte de recursos para que toda essa seca que se prolonga há mais de cinco anos possa ter os seus efeitos minimizados”, destacou

Participaram da audiência os secretários da Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevedo, e o de Representação Institucional, Ricardo Barbosa.