João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo defende criação de Ministério da Segurança Pública

sexta-feira, 17 de julho de 2015 - 13:35 - Fotos: 

O governador Ricardo Coutinho, mais uma vez, foi o primeiro a falar no Encontro de Governadores do Nordeste, que acontece em no Gran Hotel Arrey, em Teresina (PI). Seu pronunciamento foi centrado em dois temas: Ciência e Tecnologia e Segurança Pública. O quarto fórum promovido pelos atuais gestores dos nove estados nordestinos conta com a participação de quatro ministros de Estado.

Em sua fala, Ricardo cobrou claramente a criação de linhas de financiamento para projetos na área da inovação científica e tecnológica. E destacou que o Nordeste precisa de recursos federais para se investir em projetos de energia solar. “Não é coisa de outro mundo”, destacou, lembrando de projeto executado na Paraíba vencedor de prêmio nacional que barateia custo da energia elétrica em casas com tecnologia de energia fotovoltaica.

Na Segurança Pública, o governador paraibano lamentou o crescimento de número de homicídios no Brasil e reforçou a cobrança de medidas urgentes por parte do Governo federal. “A União precisa se adequar a essa situação”, disse, defendendo a criação de uma estrutural ministerial no Governo federal para pensar e executar as ações no combate à criminalidade. “Porque a criminalidade hoje é nacional. Não se reduz isso cada estado sozinho”, observou.

Ricardo defendeu ainda a federalização dos presídios para que eles passem para as mãos do governo federal. “Não cabe para os estados, estamos sobrecarregados”. E cobrou também ações para combate ao crack, criticando ainda o fato de que do convênio firmado sobre o tema há três anos só veio um ônibus.

Entrevistas – Nas entrevistas que concedeu à imprensa antes de começar o encontro, o governador Ricardo Coutinho  destacou que o Nordeste precisa e está aprendendo a falar uma linguagem única. “O pensamento nosso, desde o primeiro encontro, tem sido exatamente construir uma identidade  para a região e uma ação conjunta”, pontuou.

De acordo com o governador paraibano, isto não se faz numa única reunião, mas acredita que hoje o Nordeste tem um fórum mais organizado de governadores do Brasil. “Nós temos uma agenda permanente de reuniões, estamos pautando questões regionais e estamos conseguindo dialogar com o restante do país, a partir de uma região de 50 milhões de habitantes e que em uma década – 2002 a 2012 – conseguiu crescer 27% acima do PIB do país, por isso precisa ser vista não como um problema, mas como uma solução”, disse.

Sobre segurança pública, Ricardo avalia que o governo federal necessita olhar e reconhecer que é uma região que precisa de uma experiência comum na área de segurança pública. “O Nordeste em 2002 era responsável por 22% das mortes violentas no país e hoje somos responsáveis por 37%. É fundamental se pensar na criação de ministério que cuide da segurança pública”.

Na defesa do desenvolvimento da região, Ricardo Coutinho ressaltou que é preciso garantir a estabilidade.  “O Nordeste tem que ter políticas de médio e de longo prazos, não pode ficar em torno de uma obra aqui outra acolá. Nós queremos integrar essa região e isto se faz com ciência e tecnologia, com boas práticas de governança, com política pública nacional para a área de segurança”, destacou.