João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo convoca paraibanos a serem parceiros do Governo no combate à dengue

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 - 08:14 - Fotos: 

O Estado da Paraíba apresenta para este ano de 2011 um cenário composto de 60 municípios com risco muito alto para ocorrência de uma epidemia de dengue, 57 com risco alto, 51 com risco moderado e 55 com risco baixo, conforme dados disponibilizados pela Secretaria de Estado da Saúde. Diante da gravidade dos números, o governador Ricardo Coutinho convocou toda a população paraibana a participar ativamente do processo de combate ao mosquito Aedes Aegypti em todos o território paraibano. Durante solenidade de abertura do Dia de Mobilização Estadual de Combate à Dengue, realizada no Centro de Comércio e Serviços do Varadouro, em João Pessoa, ele lembrou que dengue se transformou num dos grandes problemas do Brasil que atinge milhares de pessoas e também provoca um impacto muito grande na própria economia do País, dos seus Estados e Municípios.

“A dengue é uma doença que deixa as pessoas completamente impossibilitadas de fazer qualquer coisa durante uma média de nove dias, e isto faz com que essas vítimas sejam obrigadas a passar todo esse período afastadas do trabalho, fato que se reverte em prejuízo para os empreendimentos para os quais prestam serviços”, comentou o governador, acrescentando que “a cada ano que passa a dengue se torna mais virulenta, mais forte, e com maior poder de acarretar inclusive mortes, nos casos de dengue hemorrágica”.

Outro fato complicador relacionado à dengue, segundo observou Ricardo Coutinho, é a sobrecarga que a doença proporciona na rede hospitalar. “São muitas e muitas pessoas ocupando leitos que poderiam estar servindo a outras pessoas com maiores necessidades”, ressaltou o governador, e acrescentou: “Nós temos a compreensão de que a dengue não vai ser combatida simplesmente por um gesto do Poder Executivo. Ela vai ser combatida pelo esforço e pelo envolvimento da população. Por isso, estamos chamando as pessoas para serem parceiras em função da sua qualidade de vida, porque quem já teve dengue sabe o que esse mosquito é capaz de fazer”.

Vírus causado pela picada do inseto Aedes Aegypti (mosquito de pernas longas e corpo manchado de preto e branco, a dengue costuma manifestar-se no período de três a quinze dias após a picada. Os sintomas da doença são dor de cabeça, dor nas articulações, ossos e músculos, febre alta, ânsia de vômito, manchas na pele, falta de apetite, dores nas regiões dos olhos, abdômen e garganta e diarréia. No os casos de dengue hemorrágica, os sintomas são pele esbranquiçada, sensação de frieza nas extremidades do corpo (nariz, orelhas e dedos), dores estomacais e abaixo das costelas, queda na pressão arterial e pequenas hemorragias.

Segundo observou o secretário de Estado da Saúde, Mário Toscano, o combate ao mosquito não deve se limitar apenas a um dia. “Todo dia é dia de combate à dengue. Hoje nós estamos promovendo uma grande conscientização para alertar a população da necessidade de um movimento diário, cotidiano, pois o risco para a população é permanente, especialmente nos períodos de chuva”, ressaltou, salientando que a determinação e o alerta do Governo é para que se faça um trabalho preventivo e para que se promova um processo de mobilização constante.

Sobre os riscos da dengue no Estado da Paraíba, Mário Toscano informou que há na Paraíba hoje uma média de 60 municípios com risco alto de dengue. “É um número bastante expressivo. Não temos um quadro de epidemia; os números são endêmicos; em um ou outro município é que há um número maior de casos, mas com esse trabalho de mobilização eu tenho certeza absoluta de que nós, poder público e população, vamos poder vencer esse trajeto da dengue”, observou, acrescentando que, dentre os municípios com maiores riscos de incidência de dengue, a cidade de Patos foi classificada como uma localidade de risco muito alto. Por isso o governador Ricardo Coutinho fez questão de estar presente no lançamento oficial da campanha de mobilização junto à população também do Sertão paraibano.

Campanha municipal – Presente à solenidade realizada no bairro do Varadouro, o prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, falou da importância da parceria entre o Governo do Estado, as Prefeituras Municipais e a população e afirmou que na Capital paraibana a mobilização será constante. “Em todo esse período de chuva, em que é maior o risco de haver uma possibilidade de epidemia, nós estaremos constantemente mobilizando toda a população, e nossos agentes de saúde estarão nas ruas, conversando com as pessoas e esclarecendo sobre a gravidade do problema.

Nas proximidades do Centro de Comércio e Serviços do Varadouro, funcionários das Secretarias de Saúde do Estado e do Município, além de militares do Corpo de Bombeiros e de servidores do Hospital Edson Ramalho, distribuíram com a população material explicativo sobre a dengue e sobre as formas de combater o mosquito.

Cuidados – Para prevenir a doença, a população foi aconselhada a tomar os seguintes cuidados: manter caixas d’água e cisternas sempre fechadas; fazer limpeza sistemática de calhas para evitar o acúmulo de água e a consequente formação de criadouros do mosquito; retirar, com o auxílio de rodo, a água das chuvas acumulada nas lajes; manter fechado todo e qualquer compartimento d’água, independente do tamanho; trocar a água dos vasos de plantas aquáticas pelo menos duas vezes por semana, e não jogar lixo nos terrenos baldios.

Manter garrafas sempre com a boca virada para baixo; retirar a água acumulada em pneus, mantendo-os cobertos por lonas; lavar semanalmente os baldes com escova e sabão; colocar o lixo em sacos plásticos e manter as lixeiras sempre bem fechadas, e, também, colocar areia nos pratos dos vasos de plantas foram outras orientações adicionais levadas à população.

O lançamento oficial da campanha estadual de combate à dengue teve a participação, além do governador Ricardo Coutinho, do secretário estadual de Saúde, Mário Toscano e do prefeito de João Pessoas, Luciano Agra, de diversos auxiliares do Governo do Estado e da Prefeitura da Capital, dentre eles representantes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e do Hospital Edson Ramalho.