João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo autoriza pavimentação de rodovia que liga a BR-101 a Forte Velho

sábado, 14 de dezembro de 2013 - 18:53 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho assinou na manhã deste sábado (14) a ordem de serviço de pavimentação da rodovia PB-011, ligando o entroncamento da BR-101 a Forte Velho, beneficiando mais de 120 mil habitantes dos municípios de Santa Rita e dos distritos de Forte Velho, Bebelândia, Ribeira e Livramento.

O Governo do Estado está investindo, com recursos do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), R$ 13.204.753,66 para a construção da rodovia, que irá estimular o desenvolvimento do turismo em uma área paradisíaca com engenhos, onde foi construído o primeiro forte do Estado, no século XVI. A área ficou isolada por uma estrada de terra precária de 22 km, entre canaviais na zona rural de Santa Rita.

O governador disse que a estrada até Forte Velho trará aos jovens e crianças da região um futuro bem melhor do que o presente. “Não estamos trazendo apenas uma estrada, mas progresso e desenvolvimento. É por isso que investimos mais de R$ 13 milhões para tirar do isolamento todas essas comunidades que viviam esquecidas e à margem do desenvolvimento, mas com grande potencial turístico e histórico”.

O comerciante Aluísio Gouveia, morador de Forte Velho, disse que a população da zona rural de Santa Rita esperava por mais de 30 anos por essa estrada que beneficiará os moradores e também o desenvolvimento do turismo na região. Ele lembrou que quando trabalhou como motorista da prefeitura sofreu acidentes com vítimas e uma senhora deu a luz no carro por não ter dado tempo de chegar em Santa Rita.

“Quando chove essa estrada fica intransitável e, para se ter acesso à Santa Rita ou Cabedelo, só indo de barco. Vi pessoas acabarem seus carros em pouco tempo, dado a situação da estrada. Mas Ricardo demonstra que tem palavra e autoriza a obra que vai mudar essa região com o desenvolvimento do turismo num lugar onde se encontram os rios Sanhauá e Paraíba”, destacou Aluísio.

O pescador João Batista Araújo disse que o acesso à localidade vai ajudar a muita gente, entre estudantes, professores e moradores que ficavam prejudicados, principalmente no inverno. “Para ir à Santa Rita no inverno tinha que ser de barco para Cabedelo e de carro, trem ou ônibus para a sede do município. Mas essa história começa a mudar graças a Deus e à sensibilidade de Ricardo Coutinho”, frisou.

O superintendente do DER, Carlos Pereira, informou que essa é a 78ª ordem de serviço de estrada, numa média de uma estrada iniciada a cada duas semanas nestes 35 meses e 15 dias de governo. “Estamos tocando o maior programa rodoviário da história da Paraíba para chegarmos a 2014 com todos os municípios interligados por asfalto. Isso representa mais de 2.200 km de estrada pavimentadas”.

Capacitação turística - O secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Renato Feliciano, afirmou que a estrada abre uma grande perspectiva de desenvolvimento do turismo por ser uma região banhada pelos rios Sanhauá e Paraíba, próximo à Lucena e à praia do Jacaré. “Sabemos que com o aumento do fluxo turístico na região vamos começar a promover cursos e treinamentos para profissionalizar os serviços e no próximo ano trazer a semana náutica para essa área com uma beleza paradisíaca”, completou.

Participaram da assinatura da ordem de serviço da estrada,  o deputado federal Damião Feliciano, o deputado estadual Juthay Meneses, o ex-prefeito Severino Maroja, o ex-vereador Adonis Gomes, o presidente da Colônia de Pescadores, Antônio Elias Pessoa, o líder comunitário Humberto Alexandre, vereadores de Santa Rita e os secretários Renato Feliciano (Turismo),  Ricardo Barbosa (Obras) e Aracilba Rocha (Finanças) e o presidente da FAC, Flávio Moreira.

História - A vila do Forte Velho foi fundada pelo general espanhol Diogo Flores de Valdés, em 1584, que ali ergueu o primeiro forte destinado a ajudar na conquista da Paraíba (Forte de São Felipe), a qual só ocorreu um ano depois, em 1585.

Valdés detinha poderes autorizados pela Coroa Espanhola, que na época estendeu seus domínios sobre Portugal e suas colônias em virtude da União Ibérica. Ele dotou Forte Velho de uma alcaidaria (prefeitura) e – antes de se retirar para a Europa – confiou a feitoria aos cuidados do capitão de infantaria Francisco de Castrejón, seu patrício.