João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo autoriza ordem de licitação para sistema adutor Nova Camará

sábado, 27 de abril de 2013 - 15:56 - Fotos: 

O governador Ricardo Coutinho visitou a barragem Nova Camará, na tarde dessa sexta-feira (26), no município de Alagoa Nova, e acompanhou os trabalhos de reconstrução da obra.  No canteiro de obras, assistiu o trabalho de retirada e perfuração das rochas e cobrou agilidade à empresa responsável para o início da construção física da barragem.

Após a visita, Ricardo assinou a ordem de licitação do sistema adutor Nova Camará na plenária do orçamento democrático, em Esperança.  A adutora vai levar água de qualidade às torneiras de cerca de 20 cidades e localidades das regiões do Brejo e da Borborema.

O governador Ricardo Coutinho destacou que essa é uma obra complexa e que deve ser realizada com todos os cuidados para que não venha a romper novamente.  Ele explicou que a ideia do Governo é que a barragem caminhe junto com o sistema adutor, e quando as obras estiverem prontas possam levar, pela primeira vez, água tratada para mais de 175 mil habitantes da região.

Investimento- A barragem Nova Camará terá um custo de quase R$ 100  milhões, sendo R$ 29 milhões para a construção da barragem, R$ 62 milhões para o sistema de abastecimento de água com adutoras e estações, e mais R$ 7 milhões para a construção da barragem de nível Pitombera/Serra Grande, que reforça o sistema de abastecimento de Alagoa Grande.

O secretário de Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, João Azevedo, informou que com a conclusão da fase das investigações, sondagens, televisionamento e retirada das rochas será iniciada a construção física da barragem. Ele informou que a capacidade do reservatório será de R$ 26 milhões de metros cúbicos d’água.

João Azevedo lembrou que a obra reuniu estudos de 14 especialistas das áreas de geologia e engenharia de vários estados brasileiros para que a nova barragem pudesse ser construída dentro de um total padrão de segurança. “A reconstrução está seguindo todos os preceitos técnicos de fiscalização, de acompanhamento e de normas técnicas. Para isso, existe uma estrutura de fiscalização do Estado, da UFPB e dos consultores que participaram do relatório que identificou, para a Justiça Federal, as causas do desastre ocorrido em 2004”, disse.

Depois de concluída, a barragem vai beneficiar os municípios e localidades de Algodão de Jandaíra, Alagoa Nova, Areial, Campinote, Cepilho, Esperança, Chã de Marinho, Floriano, Jenipapo, Puxinanã, Lagoa Seca, Matinhas, São Tomé, Lagoa do Mato, Pocinhos, Remígio, São Miguel e São Sebastião de Lagoa de Roça.