João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo autoriza expansão da rede de gás natural em Campina Grande

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014 - 09:12 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

Campina Grande entra para a história como a primeira cidade do interior nordestino a receber o gás natural para residências e, em escala, para os estabelecimentos comerciais. O governador Ricardo Coutinho e o presidente da PBGás, Franklin Araújo, assinaram, nessa quarta-feira (22), no prédio da Associação Comercial, a ordem de serviço para a expansão da rede de distribuição de gás natural residencial e comercial na Rainha da Borborema.

O Projeto Borborema prevê investimentos de R$ 4.418.025,88. Para obras e serviços, o valor é de R$ 3.661.371,32 e o restante do investimento para a aquisição de material. A empresa responsável pela obra já instalou o canteiro e inicia os serviços nos próximos dias.

O governador Ricardo Coutinho afirmou que a ampliação do gás natural, em Campina Grande, faz parte dos projetos para o desenvolvimento do Estado e da cidade, focados na criação de uma infraestrutura de abastecimento. “A Paraíba passa por uma transição importante na sua industrialização e fazemos isso porque, quando negociamos com investidores, mostramos que temos infraestrutura necessária de rodovias, água, esgotamento, energia, gás natural e um ambiente econômico favorável”, explicou.

Ele ainda ressaltou que, graças às boas condições e à organização da PBGás, está expandindo o sistema em Campina Grande, que será a primeira cidade do interior nordestino com uma rede de 10 km de gás natural que disponibiliza boas condições para que comércios e indústrias utilizem energia limpa.

A primeira etapa, realizada entre os bairros do Catolé e do Mirante, vai gerar 60 empregos diretos. “Esses dois bairros representam uma área com forte crescimento imobiliário, o que significa uma importante demanda para o uso do gás natural. São fatores que contribuem para a viabilização do projeto e que englobam, também, importantes estabelecimentos comerciais a serem beneficiados com esse combustível, como hotéis, dois shoppings e vários outros estabelecimentos localizados na área”, ressaltou Franklin Araújo.

De acordo com Franklin, em 2014, a PBGás prevê a captação de aproximadamente 945 residências e 15 estabelecimentos comerciais, de um total identificado de 2.500 potenciais consumidores, segundo pesquisa realizada pela Companhia. Ele informou que o combustível, que em abril de 2011 tinha mil clientes, hoje atende a 7 mil, um crescimento de 600%. “Trata-se de um marco para o município e para a PBGás, assim como foi a construção do gasoduto que liga as duas maiores cidades do Estado com a oferta de gás natural que traz vantagens como ser mais barato, mais seguro, não necessitar de estocagem e ser menos poluente”.

O presidente da Associação Comercial de Campina Grande, Álvaro Barros, destacou que o gás natural representa uma economia média de 30% e, diferentemente do gás de cozinha, pode ser pago 30 dias após o uso. “Quem é empresário sabe da necessidade de economizar cada real e, além do consumo, o gás natural reduz os custos com estocagem”, observou. O empresário Renato Lago, que produz caixas d´água em polietileno, afirmou que vai aproveitar a chegada do gás natural e instalar o combustível no processo produtivo de sua indústria porque é ecologicamente correto, mais econômico e prático. “Isso tudo possibilitará a melhoria do meu processo produtivo com a redução dos custos”, ressaltou.

O engenheiro mecânico, Francisco de Assis Nunes, é morador do edifício Hannovver, no bairro do Catolé, que será o primeiro a aderir ao gás natural no município. “Como prédio pioneiro em Campina Grande, vamos receber os equipamentos necessários para a conversão e só temos a ganhar com a economia nos custos, segurança e por não ser necessário realizar a estocagem”.

Também participaram do evento, o vice-governador Rômulo Gouveia; o presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereador Nelson Gomes; o deputado estadual Doda de Tião; o secretário chefe de Gabinete da prefeitura de Campina Grande, Tovar Correia Lima; o secretário de Infraestrutura do Estado, Efraim Morais; o secretário de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Renato Feliciano; o secretário de Estado da Comunicação Institucional, Luís Tôrres; e o presidente da CDL de Campina Grande, Tito Motta.