Fale Conosco

17 de janeiro de 2014

Ricardo autoriza construção do Hospital Metropolitano



O governador Ricardo Coutinho assina, nesta segunda-feira (20), a ordem de serviço para a construção do Hospital Metropolitano de Santa Rita. A obra é resultado de convênio no valor de R$ 43,95 milhões assinado em março de 2012 pelo governador e pelo superintendente regional da Caixa Econômica Federal (CEF), Elan Miranda.

O secretário de Estado da Saúde, Waldson Souza, destacou que a obra do Hospital Metropolitano terá uma concepção arquitetônica inovadora, ecologicamente correta, com aproveitamento de água e de luz solar. Para o seu funcionamento, serão necessários cerca de 1.700 profissionais.

De acordo com o secretário, desde o início desta gestão, o Governo do Estado tem dado uma atenção especial à saúde do povo paraibano. “Isso mostra que temos trabalhado muito para ampliar os serviços e levar saúde de qualidade à população. Não estamos apenas abrindo hospitais, estamos preparando as unidades de saúde com profissionais qualificados e equipamentos avançados para atender cada vez mais os usuários de forma humanizada”, destacou.

Segundo a Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), a obra representa investimento de R$ 100 milhões, sendo R$ 70 milhões na construção e mais de R$ 30 milhões em aquisição de equipamentos e mobiliários. Doze municípios serão beneficiados com a cobertura do novo hospital: Santa Rita, Bayeux, João Pessoa, Cabedelo, Lucena, Rio Tinto, Capim, Sapé, Cruz do Espírito Santo, Conde, Pedras de Fogo e Alhandra, que juntos têm 1 milhão e 242 mil habitantes. O prazo de conclusão das obras é de 450 dias.

O hospital de Santa Rita irá disponibilizar para a população 209 leitos, sendo 30 de UTI, além de atendimento ambulatorial, de emergência, urgência e trauma, e de pacientes em internação, com apoio ao diagnóstico e terapia. Para o setor de atendimento ambulatorial, o projeto prevê a construção de salas de espera de pacientes e acompanhantes, curativos, inalação, aplicação de medicamentos e de serviços.

O setor de emergência contará com salas de triagem, exames, suturas, raio-x, revelação, duas de observação materna e uma de observação pediátrica. Também terá posto de enfermagem e serviços, quarto de isolamento e quarto para plantonistas. O setor de apoio ao diagnóstico e terapia terá laboratórios de hematologia, parasitologia, urinálise e salas de lavagem, preparo e esterilização de material. O centro cirúrgico será equipado com cinco salas de cirurgias, posto de enfermagem, sala de recuperação pós-anestésica com duas macas, e espaços para funcionários e armazenamento de equipamentos e materiais.

O hospital também irá oferecer o serviço de diálise, com acesso independente, salas para tratamento hemodialítico não contaminado com oito poltronas, sala com duas poltronas para tratamento hemodialítico contaminado por hepatite B, e uma sala para contaminados com hepatite C, também com duas poltronas. Terá ainda uma sala de reprocessamento de dialisadores não contaminados e uma para processamento de dialisadores contaminados por hepatite B.

A agência transfusional do hospital de Santa Rita será equipada com área para estocagem de hemocomponentes, com refrigerador para hemácias e freezer para plasma, além de uma sala com área para controle e distribuição dos hemocomponentes.

Saúde e cidadania – Durante o evento, a população vai contar com várias ações de saúde e cidadania. Serão disponibilizados testes de glicemia, verificação de pressão, entre outros serviços como emissão de documentos, atividades do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) e da Fundação de Ação Comunitária (FAC).