João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo autoriza construção de 3.705 casas para 14,8 mil pessoas

segunda-feira, 15 de abril de 2013 - 16:31 - Fotos:  José Marques / Secom-PB

O Governo do Estado começa esta semana a construção de 3.705 moradias que vão beneficiar 14,8 mil pessoas de 103 municípios paraibanos. Nesta segunda-feira (15), o governador Ricardo Coutinho assinou, no Palácio da Redenção, a autorização para início das obras e o termo de cooperação técnica com instituições financeiras no âmbito do programa Minha Casa Minha Vida para municípios com menos de 50 mil habitantes. O total de investimento chega a R$ 92,6 milhões.

A novidade é que a Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap) agora voltou a ser agente financeiro. O órgão recebeu do Governo federal R$ 36,6 milhões para construir 1.465 casas populares em 42 municípios do Brejo, Sertão, Cariri, Curimataú e Litoral. “É assumir a questão da política habitacional, ao mesmo tempo em que repassamos também. Essa política é essencial e nos enche de orgulho”, afirmou o governador Ricardo Coutinho.

Outras 2.240 casas serão construídas em 61 cidades pelos bancos Economisa, Bic Banco, Banco Paulista, Luso e Tricury, com investimentos de R$ 56 milhões, sob a supervisão da Cehap. As prefeituras municipais também são parceiras nesses empreendimentos repassando os terrenos onde serão construídas as moradias.

Segundo o governador revelou, já se aproxima de 26 mil o número de unidades habitacionais entregues e a serem contratadas nesses dois anos e três meses de governo: “A Cehap já chegou a 4.610 casas concluídas, tem mais 11.357 unidades em construção e nós estamos para iniciar ou para contratar mais 10 mil casas, o que dá 26 mil unidades habitacionais dentro desse Estado, o que é uma boa caminhada”. Os recursos são do Minha Casa, Minha Vida, dentro da parceria com a política nacional de habitação. Os investimentos totais nessa área já chegam a R$ 845 milhões.

Ricardo destacou que, com recursos próprios, o Estado desenvolve o projeto ‘Cidade Madura’, específico para pessoas idosas. O primeiro condomínio com 40 casas está sendo construído em João Pessoa no conjunto Cidade Verde e em pouco tempo será assinada a ordem de serviço para a unidade de Cajazeiras e na sequência em Campina Grande.

A presidente da Cehap, Emília Correia Lima, informou que a companhia e os demais agentes financeiros (bancos) envolvidos na construção das casas ganharam leilão promovido pelo Ministério das Cidades. E comemorou o retorno da Cehap a ser agente financeiro: “Isto é que faz a grande diferença. Pode ser mais ágil, traz os recursos e consegue fazer mais diretamente o seu papel de financiar a construção de casas. Demos mais um passo nessa grande luta em torno da habitação em nosso Estado”.

O presidente do Banco Economisa, Nilton Veloso, declarou que a Paraíba se destaca no país ao promover uma política habitacional que considera audaciosa, um ato de coragem. “O Estado da Paraíba e o governador estão de parabéns, correspondendo de uma maneira fora do comum a um programa habitacional”, observou.

O presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Rubens Germano, disse que esse esforço do Governo do Estado em interiorizar as ações também na área habitacional facilita as gestões municipais no campo social.

O prefeito do município de Juru, Luiz Galvão, representou os prefeitos presentes ao evento e afirmou que a moradia é uma das grandes demandas nas cidades e essas ordens de serviços assinadas pelo governador são passos importantes para muitas famílias de paraibanos. “O meu município vai receber 25 casas, então são 25 famílias que deixarão de pagar aluguel  e isso é um benefício imenso””, comentou.

O prefeito de Picuí, Acácio Dantas, afirmou que a habitação é uma das maiores demandas dos municípios e o Governo do Estado, em parceria com o governo federal, tem avançado na construção de casa para quem não tem. A prefeita de Monteiro, Edina Henriques, declarou  que “para a população e para nossa gestão as novas moradias representam um grande benefício”. 

Estrutura – Todas as unidades serão construídas seguindo os padrões do programa federal, adaptáveis para idosos e portadores de necessidades especiais, com toda a infraestrutura básica de água, esgotamento sanitário e energia elétrica. Cada casa terá dois quartos, sala, cozinha, banheiro social e área de serviço, com revestimento cerâmico no piso, inclusive nas paredes do banheiro e cozinha.