João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo inclui Caaporã e Cupissura no projeto da Translitorânea

quarta-feira, 24 de julho de 2013 - 16:13 - Fotos:  Kleide Teixeira / Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho acatou a solicitação da população de Caaporã e determinou à Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) a inclusão do distrito de Cupissura e a sede do município na rota das localidades que serão beneficiadas pela Translitorânea, a obra de ampliação de abastecimento d’água na região metropolitana de João Pessoa. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (24) pelo engenheiro Deusdete Queiroga Filho, presidente da estatal.

Deusdete destacou que a Translitorânea é considerada a maior obra do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC I) em execução na Paraíba. Segundo ele, os investimentos da segunda etapa do projeto estão orçados em R$ 125 milhões.

A primeira etapa da Translitorânea está prevista para ser concluída em julho do próximo ano. Já a segunda etapa está pronta para ser iniciada, esperando a assinatura da ordem de serviço para que os operários entrem em ação”, observou o presidente da Cagepa, acrescentando que os investimentos dos governos Estadual e Federal nas duas etapas totalizam mais de R$ 250 milhões.

O engenheiro Leonardo Brasil, diretor de Expansão da Cagepa, afirmou que o projeto da barragem de Cupissura garantirá água tratada até o ano de 2030 aos moradores de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Cabedelo, Conde, Alhandra e Caaporã. “A Translitorânea foi projetada, inicialmente, para atender as cidades de João Pessoa, Bayeux, Cabedelo e o distrito de Várzea Nova, em Santa Rita. Porém, por determinação do governador Ricardo Coutinho, acabamos incluindo no projeto os municípios de Conde, Alhandra e agora Caaporã”, enfatizou Leonardo.

O diretor de Expansão da Cagepa detalhou os serviços que serão executados na segunda etapa da Translitorânea: “As obras incluem a construção de uma barragem de acumulação com capacidade de 9,56 milhões de m³, uma estação elevatória de água bruta e uma adutora de água bruta com 10.680m de extensão”, especificou o engenheiro.

De acordo com o gerente executivo de Obras da Cagepa, Luciano Nóbrega, a inclusão do distrito Cupissura e da cidade de Caaporã na rota da Translitorânea foi possível graças à posição geográfica das duas localidades em relação ao município de Alhandra. “Com a adutora de água bruta passando praticamente dentro das duas localidades, poderemos atender a estas comunidades com o reforço da vazão de litros de água por segundo no trecho entre a barragem e o reservatório apoiado”, explicou Luciano.

Projeto da barragem – No último sábado (20), técnicos da Cagepa apresentaram o projeto da barragem de Cupissura a moradores, vereadores e representantes da Prefeitura de Caaporã, e reafirmaram o compromisso do Governo do Estado com a segurança da população local. “Todos os procedimentos técnicos possíveis estão sendo adotados para garantir a segurança da barragem”, assegurou o engenheiro Joaquim Almeida Neto, responsável pela coordenação e fiscalização da obra.

Na reunião, também estiveram o coordenador da equipe de desapropriação da Companhia, Luis Rômulo de Oliveira; o representante da Cemappu, empresa contratada pela Cagepa para realizar o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), Wenner Glaucio Amorim Pereira; além de assistentes sociais da Cagepa e representantes do Orçamento Democrático Estadual.

De acordo com a Subgerência de Programas Especiais da Companhia, outras reuniões serão realizadas com os moradores da região até a audiência pública. “As reuniões são importantes, principalmente para o controle social do projeto. Além disso, é bom lembrar que o Estado compartilha a gestão da água com o poder público, através do Comitê de Bacia Hidrográfica, e que durante toda a obra estaremos abertos às indagações dos moradores”, explicou a assistente social Suzanete Oliveira.