João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo assina ordem de serviço de condomínio para idosos

quarta-feira, 6 de novembro de 2013 - 15:52 - Fotos:  José Marques / Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho assinou na manhã desta quarta-feira (6) a ordem de serviço para a construção do condomínio residencial Cidade Madura, no bairro do Ligeiro, em Campina Grande. O condomínio será dotado de 40 unidades habitacionais construídas em uma área de 1,2 hectares, com guarita de administração, uma praça, um centro de vivência, um posto médico, horta comunitária, redário, pista de caminhada e estacionamento.

O Governo do Estado, por meio da Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap), está investindo R$ 3.319.984,07 na construção do condomínio. O início da obra do residencial de Campina Grande foi autorizado durante solenidade na Fundação Suellen Caroline, no bairro do Catolé, por grupos de idosos de Campina Grande que vieram prestigiar essa iniciativa inédita no país.

O governador afirmou que com o residencial Cidade Madura, que está sendo construído em João Pessoa e Campina Grande, e será ampliado para Cajazeiras e Patos, o Estado está possibilitando que idosos vivam mais e com dignidade. Ele destacou que o investimento do governo na construção dos residenciais na Paraíba é de R$ 12 milhões.

Esse é um programa diferenciado na política habitacional do país e acredito que daqui a algum tempo vai ser incorporado pelo Governo Federal por atender exclusivamente aos idosos que não têm onde morar ou estão em casa de familiares. Com o programa, os idosos poderão viver num local adaptado às suas necessidades e com espaços de convivência importante para a melhoria da qualidade de vida”, disse Ricardo.

As casas serão cedidas para locação social aos idosos com mais de 60 anos e os critérios para a seleção dos contemplados serão definidos entre a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano e a Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap).

A presidente da Cehap, Emília Correia Lima, destacou que o idoso que já viveu e trabalhou muito tem que ter o seu espaço para viver, aproveitar a vida e ser feliz. “Estamos construindo uma espécie de pequena cidade voltada para as pessoas idosas que após a sua aposentadoria possam aproveitar a vida numa casa confortável, adaptada, numa área arborizada, com pista de caminhada, espaço de convivência e um posto médico. Uma concepção nova no Brasil e que será replicada neste país”.

Emília informou que as pessoas vão poder morar no condomínio pagando um pequeno aluguel social. Cada edificação terá 108,22 m², que abriga duas unidades com 54,11 m², projetada de acordo com as normas de acessibilidades e adaptadas para idosos.

A secretária de Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos, ressaltou o esforço do Governo do Estado em desenvolver uma política pública para os idosos com a construção de habitações do Programa Acolher, que apoia mais de 30 abrigos em todo o Estado. “O nosso desafio é fazer com que os nossos idosos envelheçam com qualidade de vida, pois sabemos que são eles que trazem na bagagem a história e as experiências de toda uma vida”.

A representante da Universidade Aberta da 3ª Idade da UEPB, Zilda da Costa, disse que é importante que os governantes tenham esse olhar de sensibilidade sobre o fato de que os idosos não devem ficar esquecidos num canto de uma sala, mas que devem ser tratados como cidadãos úteis, viver bem e em comunidade. “Esse condomínio Cidade Madura é uma experiência que caminha muito bem neste sentido de moradia aliada a bem estar social”, avaliou Zilda.

O procurador de Justiça do Estado, Walberto Lira, disse que nestes 20 anos de luta pela defesa dos direitos dos idosos sempre teve a esperança de uma política como o condomínio Cidade Madura, a ajuda financeira aos abrigos e o respeito dos gestores para essas pessoas que tanto contribuíram ao longo de suas vidas. “Já passei dos 60 e não teria nenhum problema, mas satisfação em morar em um condomínio como esses que estão sendo construídos em João Pessoa e Campina Grande”.

Também estiveram na solenidade o secretário de Governo, Adriano Galdino; o secretário de Interiorização, Carlos Antônio; o superintendente da Suplan, Ricardo Barbosa, e o representante do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, padre Francisco de Assis.