João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo assina convênios para preservação e promoção do patrimônio histórico e cultural

quinta-feira, 17 de agosto de 2017 - 18:55 - Fotos:  Zé marques/ Secom PB

O governador Ricardo Coutinho assinou, nesta quinta-feira (17), Dia Nacional do Patrimônio, convênios entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep), a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), o Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), o Instituto de Educação Superior da Paraíba (Iesp) e o Empreender-PB. Os convênios visam à preservação e promoção do patrimônio histórico e cultural do Estado, além da revitalização do Centro Histórico de João Pessoa. A solenidade contou com a presença de deputados estaduais, vereadores, auxiliares do Governo e outras autoridades.

Na ocasião, o governador ressaltou que o ato representa o esforço que o Iphaep, o Empreender e parceiros fazem para revitalizar, do ponto de vista da economia e ocupação, o Centro Histórico da capital paraibana. “Você revitaliza o Centro de João Pessoa com moradia ou com comércio, ou seja, com a economia circulando e o espaço sendo usado. O passo que estamos dando é ofertar recursos, dentro das linhas de crédito que o Empreender dispõe, para que haja uma potencialização do comércio existente e a atração de novos investimentos. Toda essa área essencial do ponto de vista histórico é tombada, sendo um patrimônio nosso e é preciso tomar medidas para a reocupação da localidade e, ao mesmo tempo, para que aconteça uma recuperação das fachadas dos prédios. Isso é um ato de compromisso das pessoas com o lugar em que vivem, respeitando a história e memória de João Pessoa”, falou.

A diretora executiva do Iphaep, Cassandra Figueiredo, destacou a importância dos convênios firmados com as universidades e com o Empreender. “Esses convênios com as universidades servem para aproximar a academia dos trabalhos desenvolvidos pelo Iphaep, gerando uma troca de conhecimentos. Temos projetos de extensão previstos por meio desse acordo e outros planos de trabalho com cada universidade. Já com o Empreender, o convênio consiste na disponibilização de recursos para empreendedores investirem em negócios que requalifiquem o Centro Histórico”, explicou.

O Empreender-PB possui 12 linhas de créditos nas quais os comerciantes interessados em investir no Centro Histórico irão se enquadrar e obter recursos com facilidade e juros abaixo do mercado. “O Empreender entra nesse projeto concedendo créditos de acordo com as potencialidades econômicas daquela localidade. Dessa forma, o Governo incentiva os comerciantes da área com juros mais baixos que os apresentados no mercado e com facilidade de concessão de créditos. Isso para que o Centro Histórico possa ser ocupado e tenha retorno econômico e social para a cidade”, falou a secretária executiva do empreendedorismo, Amanda Rodrigues.

Para a vice-reitora da UFPB, Bernardina Freire, é fundamental manter vivas as identidades e raízes do povo paraibano, por meio da preservação de seu patrimônio histórico e cultural. “A UFPB tem feito alguns trabalhos no sentido de preservação que vão, exatamente, ao encontro do projeto do Iphaep. Parcerias como esta são essenciais, nós vamos abrir os acervos da UFPB para pesquisar o estado da arte e dos estudos que estão sendo veiculados para preservação do patrimônio, já que temos uma tradição nessa área”, pontuou.

“Temos uma parceria de longa data com o Iphaep e trabalhamos em várias ações conjuntas. Este convênio de hoje aborda três cursos: publicidade, engenharia civil e ciências contábeis. Alguns professores e alunos desses cursos vão ajudar o projeto na parte de infraestrutura, empreendedorismo, vídeos e campanhas educativas que serão necessárias”, explicou a diretora geral do Iesp, Érica Marques.

O representante da faculdade Unipê, Gerson Castro, explicou que a instituição vem realizando atividades focadas na execução de ações práticas em parceria com o Governo do Estado e o mercado em geral. “O Iphaep procurou o Unipê para desenvolvermos esse projeto, realizando atividades não só nas práticas de ensino dos nossos cursos, mas também em estágio e extensão. Dessa forma, os nossos alunos poderão atuar de maneira profissional, contribuindo com a preservação do patrimônio e adquirindo conhecimentos para o futuro”, frisou.