João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo assina acordo para aumentar frequência de voos da Latam na Paraíba

quarta-feira, 3 de maio de 2017 - 20:56 - Fotos:  Francisco França/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho assinou, nesta quarta-feira (3), um acordo com a Latam Airlines que viabiliza o aumento na frequência de voos da companhia aérea ligando João Pessoa a Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo em cerca de 79%. Pelo acordo, o Governo do Estado vai reduzir o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do combustível da aviação para 9% em todas as operações da Latam, e, em contrapartida, a empresa, além de aumentar a frequência de voos, se compromete em fazer a divulgação do Destino Paraíba em diversas mídias da Latam Airlines.

Participaram da reunião o diretor de Assuntos Regulatórios da Latam, Basílio Dias, a assessora jurídica da Latam, Tatiane Viana, a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, os secretários Lindolfo Pires (Turismo e Desenvolvimento Econômico), Waldson de Sousa (Planejamento, Orçamento e Gestão), Marcone Frazão (Receita) e o secretário executivo da Receita, Leonilson Lins de Lucena.

Durante a reunião, o governador destacou que o acordo vai aperfeiçoar a malha aérea, proporcionando uma evolução no número de frequências e maior divulgação turística da Paraíba. Ele ainda lembrou que em março deste ano assinou um convênio com a Gol Linhas Aéreas que vai viabilizar a implantação de um voo semanal do Aeroporto Castro Pinto para Buenos Aires, na Argentina.

“O Nordeste é um grande polo turístico e a Paraíba se apresenta em um bom momento, atraindo muitos turistas do país e do exterior. Por isso, há uma necessidade de ofertar uma melhor malha aérea, com mais opções para os passageiros. Esperamos que este acordo com a Latam gere bons resultados. Lembrando que, em julho, o Aeroporto Castro Pinto vai oferecer o primeiro voo regular internacional que será para Buenos Aires, possibilitando um incremento no número de turistas argentinos que vêm à Paraíba”, ressaltou Ricardo Coutinho.

O diretor de Assuntos Regulatórios da Latam, Basílio Dias, enfatizou que o bom relacionamento da empresa com o Governo do Estado já existe e tem gerado resultados positivos para ambas as partes. “Já temos uma parceria com o Governo e agora estamos assinando um novo acordo que trará um acréscimo de cerca de 250 mil passageiros por ano para a Paraíba. Nós tínhamos 14 frequências e vamos chegar agora a 25 frequências, o que representa um aumento considerável de aproximadamente 80%. A parceria vai facilitar a vida dos passageiros que fazem os destinos oferecidos na cidade pela Latam, que são Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo”, garantiu.

“A Paraíba será uma das grandes sedes no Nordeste dos voos da Latam para Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo que são alguns dos maiores destinos nacionais. A nossa expectativa é que este acordo tenha duração de um ano e, em maio do ano que vem, queremos que a Latam tenha a possibilidade de oferecer também um voo da Paraíba para um destino da América Sul. Com isso ganha o nosso Estado que terá um aumento no fluxo de turistas”, observou o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Lindolfo Pires.

De acordo com a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, este acordo vai elevar o patamar da Paraíba dentro da operadora de turismo Latam Travel. “A malha aérea vai melhorar consideravelmente, beneficiando os passageiros, dobrando as frequências, com a possibilidade de um grande aumento do número de turistas via Latam para Paraíba. Além disso, teremos uma série de mídias gratuitas nos aviões da Latam, tanto nos voos nacionais quanto internacionais, um espaço maior na revista de bordo e em todas as redes sociais da empresa. E o que eu considero importantíssimo é que vamos subir de patamar na operadora de turismo da Tam, a Latam Travel, que faz pacotes completos de vendas de destinos. A partir de agora, a Paraíba será um destino prioritário, o que é fundamental para provocar um incremento do fluxo de turistas. Quanto mais turistas, mais impostos, mais empregos gerados e renda circulando”, pontuou.