João Pessoa
Feed de Notícias

Ricardo assegura mais de R$ 89 milhões em investimentos privados

segunda-feira, 14 de outubro de 2013 - 20:12 - Fotos:  Cláudio Góes/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho assinou nesta segunda-feira (14) Protocolos de Intenção para a instalação de 14 empresas na cidade de Campina Grande. Com os benefícios concedidos pelo Governo da Paraíba, estas empresas deverão gerar 1.664 empregos e investir R$ 89,2 milhões na economia da região e de todo Estado.

A solenidade foi realizada na Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep) e contou com a presença do vice-governador Rômulo Gouveia; do prefeito Romero Rodrigues; da presidente da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), Tatiana Domiciano; do presidente da Fiep, Francisco Buega Gadelha; e demais representantes das entidades representativas das indústrias na Paraíba.

Ricardo ressaltou que, com os R$ 89,2 milhões, Campina Grande chega a R$ 247 milhões em investimentos privados atraídos pelo Governo do Estado em dois anos e nove meses. No mesmo período, a Paraíba deu um salto de R$ 22 milhões investidos pela iniciativa privada, por meio da Cinep, para R$ 2,52 bilhões. Do total, R$ 900 milhões já foram concluídos com a instalação de 190 novas empresas e ampliação de outros empreendimentos. Ele enfatizou que parte dos recursos é do pólo cimenteiro, que, em breve, levará o Estado a ser o segundo maior produtor do Brasil.

No seu pronunciamento, o governador enfatizou que esse crescimento econômico foi proporcionado pela mudança da matriz econômica com geração de emprego e renda, que não se restringe apenas a conseguir espaços e garantir incentivo fiscal ou financeiro, como o Empreender para as empresas, mas, sobretudo, visa à mudança da matriz econômica, com geração de renda.

“Existia uma lógica histórica do Nordeste de a gente achar que o Estado, enquanto poder público, tinha que ser responsável pela geração de emprego, pela sustentação das famílias, enquanto que a iniciativa privada tinha um papel secundário”, disse Ricardo, adiantando que esta lógica não se sustenta.

Para ele, é preciso “mudar a matriz do nosso pensamento, da nossa ação. Isso significa termos o Estado indutor de desenvolvimento, que prepare e dê as condições para que a iniciativa privada possa se estabelecer e avançar, criando os empregos que são essenciais, gerando a renda que é importantíssima e desenvolvendo com sustentabilidade as nossas cidades e o nosso próprio Estado”, frisou Ricardo.

Por sua vez, o prefeito Romero Rodrigues comentou que a assinatura dos protocolos de instalação e ampliação de novas empresas é um grande presente para Campina Grande nos seus 149 anos de emancipação política, o que vai proporcionar mais desenvolvimento para o Estado e a Paraíba.

Ele também ressaltou a parceria com o governador Ricardo Coutinho para instalar o terceiro distrito industrial e comercial da cidade em uma área de 732 hectares, no bairro do Ligeiro. “A consolidação do novo distrito depende da parceria do Governo do Estado, daí porque nós agradecemos ao governador por estar  proporcionando junto com a Prefeitura Municipal o ambiente necessário de ações e iniciativa que permitem a instalação de dezenas de empresas na cidade”, pontuou Romero.

Entre as empresas contempladas com os benefícios está a Indústria Brasileira de Veículos Automotores (Ibrava), primeira indústria automotiva a instalar-se na Paraíba. A empresa tem sua sede no Rio Grande do Sul e fabrica ônibus e micro-ônibus. Com o benefício fiscal formalizado pelo governador Ricardo Coutinho, a Ibrava deverá gerar 1000 empregos diretos e indiretos em Campina Grande. Para a instalação desta nova unidade, a Ibrava fará um investimento de R$ 50 milhões na planta da fábrica e a estimativa é de que sejam produzidos 3.000 veículos a cada ano.

O desenvolvimento econômico do Nordeste, aliado às negociações já realizadas pela empresa com prefeituras da região, demandou instalação da segunda unidade fabril da Ibrava.  Em nome dos empresários beneficiados, o diretor da Ibrava, Eurico Quintela Neto,  disse que Campina Grande foi escolhida pela empresa gaúcha por ser uma cidade estratégica, em relação à localização, infraestrutura, mão de obra e apoio do poder público.

“Os incentivos do Governo do Estado e da Prefeitura foram fundamentais para que nossa empresa fosse instalada na Paraíba”, frisou Eurico, que anunciou para este ano o início da construção da fábrica e a inauguração em 2014. Ele ainda destacou que a instalação da linha de produção da Ibrava, além de gerar emprego, renda e capacitação da mão de obra local, incentivará empresas fornecedoras e sistemistas a instalarem-se também na região.

Além da fábrica de ônibus, a solenidade na Fiep contemplou outras 13 empresas com benefícios locacionais, destinados à instalação de novas empresas, ampliação ou relocalização das que já existem. Os benefícios foram concedidos para diversos segmentos de atuação econômica: transporte e logística, calçados e acessórios de couro, têxtil, beneficiamento de vidro, distribuição de alimentos, materiais plásticos e estruturas metálicas.

Ritmo da China -  O presidente da Fiep, Francisco Buega Gadelha, disse que o dia era de alegria para Campina Grande e a Paraíba pela chegada de novas empresas. Ele acrescentou que o Estado vive um dos melhores momentos, desde a posse de Ricardo Coutinho. “Nos últimos três anos, nós crescemos em ritmo chinês a um taxa de 10% em Campina Grande no setor industrial. Nós crescemos em todo o Estado: 12% no crescimento industrial, 12% no número de empregados e 18% na massa salarial”, ressaltou o dirigente empresarial.

Para ele, o crescimento se dá graças à estruturação que o Estado está tendo de forma consistente. “São empresas que surgem a cada dia. Ontem foi uma empresa de avião, hoje uma empresa de ônibus e amanhã pode ser de motocicleta. Tudo que for para a mobilidade urbana nós estamos dispostos a receber com carinho, apreço e tenho certeza com a solidariedade e o apoio de todo o Governo do Estado para que a gente produza cada vez mais e melhor”, enfatizou.

Por fim, ele citou que a Paraíba, na gestão de Ricardo Coutinho, ultrapassou o Rio Grande do Norte na atividade econômica. “Lembro-me que, até pouco tempo, a arrecadação do Senai, que é  um por cento da folha de pagamento das indústrias na Paraíba, era 40% inferior ao Rio Grande do Norte, mas nós hoje suplantamos. Isso não é uma pesquisa, mas um censo. Uma demonstração de que nós estamos na trilha certa que nos conduz aos caminhos do verdadeiro destino deste Estado, que são o crescimento e o desenvolvimento”, arrematou Buega Gadelha.

Participaram também da solenidade os secretários estaduais Marialvo Alves (Receita), Adriano Galdino (Governo), Carlos Antonio (Interiorização) e Estela Bezerra (Comunicação); Lúcio Flávio (Gabinete); Moacir Rodrigues (executivo Interiorização); deputados Damião Feliciano e João Gonçalves; o presidente da Câmara Municipal, Nelson Gomes Filho; vereadores; empresários e demais autoridades.