João Pessoa
Feed de Notícias

Reabilitação Auditiva beneficia pacientes no Hospital Edson Ramalho

quinta-feira, 1 de novembro de 2012 - 16:00 - Fotos:  Roberto Guedes / Secom-PB

O Serviço de Reabilitação Auditiva (SRA) do Hospital General Edson Ramalho, em João Pessoa, está realizando exames em pacientes com problemas de audição e que necessitam de aparelhos auditivos.  Desde agosto foram atendidas cerca de 400 pessoas.  Todo processo, desde a consulta até a entrega da prótese, dura cerca de três meses.

Mensalmente são investidos cerca de R$ 240 mil para a compra dos aparelhos. “O Edson Ramalho entra com a estrutura física e com o atendimento, mas a verba para a compra das próteses é do Governo Federal”, explicou  o gerente do Serviço de Reabilitação Auditiva, Fernando Cunha Lima. Ele disse que o valor de cada aparelho varia de R$ 525,00 a R$1.100.

Um dos beneficiados foi o aposentado Severino Rodrigues, que mora no Bairro do Valentina de Figueiredo, na capital. “Graças a Deus que o serviço foi reativado”, comemorou.  A dona de casa Maria das Graças Ramalho, 50 anos, que mora nos Bancários também recebeu a prótese.  “Estou muito feliz e esse programa é muito importante, pois tem tanta gente precisando de um aparelho auditivo, mas não tem condições financeiras de comprar”, comemorou.

O gerente do Serviço de Reabilitação explicou que o setor atende a cerca de 60 prefeituras do interior do Estado que encaminham os pacientes para exames.  Ele disse que as pessoas são encaminhadas pelas Unidades de Saúde da Família (USF), clínicas e também por demanda espontânea. “Muitas vezes o paciente é atendido no ambulatório e lá o médico suspeita do problema auditivo e o encaminha para o serviço”, afirmou o gerente.

O coordenador técnico do Serviço de Reabilitação Auditiva, o otorrinolaringologista Islan Nascimento, afirmou que Hospital Edson Ramalho vem se adequando às necessidades da população com a aquisição de equipamentos modernos para a realização de todos os exames necessários ao correto diagnóstico das perdas auditivas.

Ele explica que os aparelhos auditivos têm a garantia de manutenção de um ano, mas o acompanhamento destes usuários é feito constantemente, sendo programadas visitas periódicas para avaliar a evolução da perda auditiva.

O Serviço de Reabilitação Auditiva conta com o apoio de uma equipe de psicólogos para o acolhimento dos usuários e seus familiares; um serviço de assistência social para auxiliar os usuários na promoção de sua cidadania; terapia de reabilitação da fala, principalmente para as crianças que necessitam de ajuda na correta aprendizagem da linguagem oral, médicos otorrinolaringologistas que diagnosticam as doenças dos ouvidos, nariz e garganta e fonoaudiólogos que, além de realizarem todos os exames auditivos, adaptam os aparelhos auditivos para cada tipo de perda auditiva e orientam os usuários.

Para saber mais informações sobre o Serviço de Reabilitação Auditiva a pessoa interessada pode ligar para o número (083)3218-7801.

Sobre os aparelhos – De acordo com médico e professor Pedro Luiz Mangabeira, as próteses auditivas são sistemas de amplificação sonora miniaturizados, utilizados para auxiliar pessoas com perdas auditivas. São comumente conhecidas como aparelhos para surdez. Eles consistem em um microfone, um amplificador e um fone, podendo conter também sistemas de compressão, filtros e chips de programação.

Esses aparelhos são recomendados para pessoas com perdas auditivas neuro-sensoriais e para pessoas com perdas de transmissão que não podem ser operadas, ou apresentam problemas complexos que não podem ser resolvidos por procedimentos cirúrgicos. Essa indicação inclui as situações de risco dos pacientes com um único ouvido socialmente utilizável, nos quais se prefere não indicar cirurgia.

As próteses auditivas são recomendadas para pessoas com perdas auditivas leves, moderadas ou intensas, desde que se sintam confortáveis com o seu uso. Não existem limites rígidos de indicação no que diz respeito ao grau de perda auditiva, com exceção das perdas profundas, em que as próteses usualmente não trazem benefícios satisfatórios. De forma geral, recomendam-se próteses auditivas para as pessoas que apresentam perda auditiva de mais de 40 decibéis no melhor ouvido.