Fale Conosco

22 de junho de 2010

Retirada de vítima presa nas ferragens de um carro aconteceu em menos de cinco minutos. População ap



Um trabalho de resgate de vítima presa em ferragem de veículo realizado pelo Corpo de Bombeiros chamou a atenção de ocupantes de veículos que passaram no final da tarde desta terça-feira (22) pela avenida José Américo de Almeida, principalmente pela agilidade da retirada da vítima.

O atendimento fez parte de uma simulação montada pelo Grupo de Resgate que é realizada com um tempo máximo, desde a saída da sede da Companhia que funciona numa dependência do hospital de Emergência e Trauma, até o socorro à vítima de 20 minutos “podendo ser menor’, disse o tenente Renato Chaves, sub-comandante da Companhia Regional de Atendimento Pré-hospitalar.

A simulação aconteceu numa oficina, sendo utilizada uma ambulância, cerca de 20 homens e também uma equipe do Grupo de Combate a Incêndio, encarregada de verificar se há risco de incêndio no local e permanecer na área até a retirada do corpo.

Um equipamento, denominado de desincarcerador de policorte (espécie de alicate para corte o veículo) é utilizado para a retirada com segurança de vítimas que estiverem presas no carro. Em seguida é conduzida para a ambulância de resgate para depois ser levada até o hospital mais próximo.

O tenente Renato informou que, atualmente, a companhia possui três viaturas de resgates (ambulâncias), mas já está em fase de estudos por parte do comando do Corpo de Bombeiros da aquisição de uma ABSL – Auto Busca de Salvamento Leve que será incorporada à unidade que funciona no Trauma. O plantão funciona 24 horas.

Um homem preso dentro do carro

O Comando do Corpo de Bombeiros realiza nesta terça-feira (22) uma simulação de atendimento pré-hospitalar, que acontecerá a partir das 16h, na Av. Souto Maior nº 37 no bairro de José Américo, em João Pessoa.

Cardoso Filho, com fotos de Walter Rafael