João Pessoa
Feed de Notícias

Representantes do Sebrae Nacional conhecem as tecnologias desenvolvidas no Projeto Agrocapri

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014 - 17:55 - Fotos: 

 Pesquisadores da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa-PB) se reuniram, nesta semana, com coordenadores da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócio do Sebrae Nacional, com o objetivo de apresentar as pesquisas e tecnologias que vêm sendo realizadas no Projeto Agrocapri. A reunião foi realizada na Estação Experimental Benjamin Maranhão, localizada no município de Tacima-PB, e contou com a presença de representantes de associações rurais e criadores de caprino e ovinos.

O Sebrae-PB está apresentando um projeto novo para a caprinovinocultura e, por esse motivo, os representantes do Sebrae Nacional vieram conhecer os trabalhos que estão sendo feitos aqui na Paraíba para esse setor. Além disso, fazer com que existam inovações para que os recursos públicos sejam mais bem aplicados.

De acordo com Eduardo Brasileiro, coordenador da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócio do Sebrae Nacional, o objetivo é que a cadeia da caprinovinocultura seja melhor desenvolvida, tenha um trabalho mais intensivo, não só dentro da “porteira”, mas com o elo agroindustrial e varejista. A próxima etapa para a montagem do projeto será levantar quais os possíveis parceiros, ver a demanda e a oferta do setor, realizar um diagnóstico de quantos produtores existem e qual a disponibilidade e o interesse deles em participar.

“A caprinovinocultura tem um grande potencial de crescimento no Nordeste, pois é uma região de pecuária de pequenos ruminantes. Precisamos incentivar esse setor e levar o desenvolvimento ao pequeno produtor. Observamos ainda que as pesquisas que vêm sendo feitas estão caminhando, cada vez mais, para o lado da sustentabilidade, envolvendo tanto a questão econômica, social como também ecológica. Precisamos de um projeto que pense em toda a cadeia produtiva”, relata Eduardo Brasileiro.

A reunião também contou com a presença de criadores de caprinos e ovinos e membros de associações rurais, que foram conhecer de perto quais as tecnologias que a Emepa vem trabalhando e que se adéquem a sua realidade.

Segundo Maricélio do Nascimento, presidente da Associação dos Produtores Rurais de Lagoa de Dentro, os associados querem conhecer quais as inovações tecnológicas que estão disponíveis para o agricultor, de modo que venha a melhorar o seu rebanho. “Já começamos com uma parceria entre a Emepa e recebemos reprodutores de alto padrão genético. Podemos observar que os nossos animais tiveram um ganho de peso enorme e em curto prazo. Por isso, queremos renovar e participar de outros projetos”, disse.

O Agrocapri tem como proposta desenvolver modelos alternativos para a produção de carne e leite, além de modernizar e estimular o desenvolvimento da caprinovinocultura no semiárido paraibano.

De acordo com Wandrick Hauss de Sousa, diretor técnico da Emepa, essa ideia do Agrocapri nasceu há 2 anos, devido a uma demanda do Sebrae sobre o que fazer com essa região do Agreste para fortalecer a caprinovinocultura e para dar uma sustentabilidade ao frigorífico que está fechado. Além disso, surge como uma alternativa aos agropecuaristas que trabalhavam com bovinocultura. A proposta é montar um modelo alternativo de sistema de produção, produzindo carne com qualidade. A Emepa, através desse projeto, está pronta para ser uma fonte de informação, de tecnologia e de capacitação.