Fale Conosco

3 de novembro de 2014

Representantes do Banco Mundial conhecem tecnologias para desenvolvimento do Semiárido



Consultores do Banco Mundial estiveram reunidos, na última semana, com diretores da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa) com o objetivo identificar as tecnologias desenvolvidas pela Empresa, utilizadas por produtores rurais que apresentaram resultados positivos na região do Seminário.

A visita é uma resposta do Banco Mundial a uma carta consulta ao Governo do Estado, da Paraíba, através do projeto Cooperar, na tentativa de conhecer práticas que visam melhorar a agricultura familiar e estimular o desenvolvimento rural.

Segundo Ana Elisa Bucher, especialista em adaptação e mudanças climáticas do Banco Mundial, essa é uma missão de reconhecimento, para tentar entender quais os órgãos envolvidos e que estão produzindo o maior conhecimento.

O Banco Mundial prepara um projeto em resposta ao Governo. Tentamos entender como seriam essas práticas e como podemos ajudar. Nosso objetivo é facilitar o desenvolvimento, tentar reduzir a pobreza em nível estadual, entender como esses pilares podem ser realmente construídos numa base de fácil aplicação. É importante que um órgão como a Emepa esteja participando o transmitindo esse conhecimento”, avalia Ana Bucher.

Entre as tecnologias apresentadas estão: a palma forrageira resistente a cochonilha-do-carmim; a energia fotovoltaica, desenvolvida para pequeno produtor no intuito de diminuir os custos de produção; e os Blocos Multinutricionais, que servem para suplementação nutricional do rebanho durante o período de seca.

De acordo com Wandrick Hauss de Sousa, diretor técnico da Emepa, o Cooperar sempre tem sido um grande parceiro, contemplando ações de pesquisa e desenvolvimento da Emepa em seus projetos. “Já participamos diretamente das ações do projeto Cooperar, como, por exemplo, no controle da mosca-negra na citricultura do município de Matinhas. Nessa reunião, apresentamos várias tecnologias que poderão ser contemplada nesse novo convênio, que será feito entre o Governo da Paraíba e o Banco Mundial. A Emepa se sente honrada em ter suas técnicas reconhecidas e que serão úteis para os produtores rurais e para o Semiárido.”

O presidente da Emepa, Manoel Duré, revela que entre os assuntos em pauta está o Turismo Rural, já que a Empresa possui elementos que podem ser trabalhados pelo setor, como a culinária regional, atividades rurais e as estações experimentais. “É importante esse entendimento com os representantes do Banco Mundial, no sentido que a Emepa seja parceira do Cooperar, para levar desenvolvimento para o setor agropecuário e para o homem do campo”.