Fale Conosco

1 de junho de 2010

Representantes das empresas fabricantes de produtos saneantes na Paraíba participam do curso, nesta



No primeiro dia da palestra de treinamento de Saneantes, promovida pela Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), participaram 47 funcionários da saúde e representantes dos 20 maiores hospitais públicos do Estado. Nesta quinta-feira (02), devem participar os representantes das 33 empresas fabricantes de produtos saneantes na Paraíba, regularizadas na Agevisa. A gerente geral de Saneantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Tania Costa Pich, destacou que a palestra de treinamento alerta sobre os cuidados nos hospitais.

Todos os produtos usados na limpeza e conservação de ambientes (casas, escritórios, lojas, hospitais) são considerados saneantes. São importantes para a limpeza porque acabam com as sujeiras, germes e bactérias, evitando o surgimento de doenças causadas pela falta de limpeza dos ambientes. São produtos como detergente líquido, detergente em pó e sabão em pó, cera, água sanitária ou água de lavadeira, inseticida, repelente de insetos, raticida e desinfetante.

Segundo Tania Pich, o objetivo do treinamento é mostrar aos profissionais da saúde tudo que está relacionado com os produtos saneantes, desde produtos de limpeza para desinfecção de nível intermediário, como a limpeza de superfícies, até a esterilização em UTIs, salas de cirurgia e centros cirúrgicos.

“Estamos abordando como são aplicados e quais critérios de aplicação dos produtos saneantes, sempre focando na segurança e eficácia. Não adianta, por exemplo, pegar um produto com a concentração exata para uma determinada aplicação, e diluir em água para render mais. Isso é muito prejudicial ao sistema e pode provocar o aumento das infecções e contaminações. Pode prejudicar até mesmo o próprio material. Por exemplo, se forem utilizados produtos ácidos em materiais cirúrgicos, irá danificar o material de cirurgia”, informou Tania Pich.

O diretor geral da Agevisa, José Alves Cândido, destacou que o treinamento para a área hospitalar é de fundamental importância para que os profissionais possam adquirir novos conhecimentos e aplicá-los em sua prática diária.

“É importante a conscientização dos profissionais para que deixem de utilizar produtos clandestinos que são de grande risco à saúde dos pacientes nos hospitais. Produtos sem registro e sem notificação não têm eficácia, nem qualidade. Se não têm eficácia, naturalmente não vão matar os microorganismos e bactérias em geral, mas vão proliferar a ação da infecção hospitalar. Com esse trabalho também estamos colaborando na diminuição dos índices de infecção hospitalar”, concluiu do diretor geral da Agevisa.  

A Agevisa conta com o apoio da Anvisa, que também encaminhou os técnicos da Gerência Geral de Saneantes (GGSan) Rosa Aires Borba Mesiano e Paulo Roberto Rangearo Peres para ministrar palestras e capacitar os funcionários da saúde sobre os cuidados na manipulação dos produtos, assim como os proprietários de empresas fabricantes de produtos saneantes sobre os critérios de produção e comercialização.

Marcelo Rodrigo, da Assessoria de Imprensa da Agevisa