João Pessoa
Feed de Notícias

Rendeiras da Paraíba são beneficiadas com investimentos do Procase

quinta-feira, 22 de maio de 2014 - 11:07 - Fotos:  Secom-PB

Integrantes do corpo técnico do Fundo Internacional de Desenvolvimento para a Agricultura (FIDA), instituição parceira do Governo do Estado na execução do Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Cariri, Seridó e Curimataú (Procase), visitaram, nessa quarta-feira (21), as primeiras comunidades que serão beneficiadas com os investimentos do projeto.

A Coopertigre e a Associação de Resistência Rendeiras de Cacimbinhas são grupos de mulheres que trabalham com renda renascença, no município de São João do Tigre, que enviaram os projetos para o primeiro edital do Procase. “As rendeiras de São João Tigre foram as primeiras que tiveram os projetos aprovados e conveniados pelo Governo do Estado. São dois projetos, um para cada grupo, que visam o fortalecimento da cadeia produtiva da renascença, pensando desde a viabilização de um local de trabalho adequado, compra de equipamentos e material, até o processo de comercialização sem atravessadores”, comenta a coordenadora do Procase, Dirce Ostroski.

O projeto da Cooperativa de Produção de Bens e Serviços de São João Tigre (Coopertigre) trata da ampliação da produção e circulação de suas peças com investimentos de cerca de R$ 150 mil para reforma da sede da cooperativa, e aquisição de equipamentos.

O projeto do grupo de mulheres da Associação de Resistência das Rendeiras, da comunidade de Cacimbinhas, que também foi aprovado no primeiro edital do Procase, vai beneficiar 25 famílias de rendeiras, com um investimento de aproximadamente R$ 140 mil na construção da sede da associação, e na compra de máquinas de costura e material para produção.

Percebemos um processo de organização de grupo, e sobretudo de solidariedade e confiança entre as rendeiras. Isso é um ponto fundamental para que, tanto a associação e a cooperativa, executem de forma precisa os investimentos do Procase. Acho que a comercialização é o grande entrave para essas comunidades, por isso os projetos devem viabilizar esse caminho entre o produto de alta qualidade dessas mulheres, até o consumidor final”, diz o coordenador dos projetos do FIDA na América Latina e Caribe, Ivan Cossio.

Missão Fida – Além de Ivan Cossio, compõem a equipe do FIDA o coordenador dos projetos do fundo no Brasil, Hardi Vieira, e o consultor de investimentos produtivos, Emmanuel Bayle. A missão segue nesta quinta-feira (22) para a comunidade Zé Marcolino, no município da Prata, que também teve seu projeto aprovado no primeiro edital do Procase, viabilizando a construção de uma queijeira e a melhoria da cadeia produtiva da caprinocultura. No período da tarde, no município de Salgadinho, será conhecida a comunidade de Lagoa de Onça, que submeteu o seu projeto de caprinocultura no segundo edital.

Editais – Em agosto de 2013, foi lançado o primeiro edital de chamamento público para projetos do Procase. Neste primeiro momento, foram apresentados 31 projetos de apoio aos arranjos produtivos, dos quais foram aprovados dois projetos de apoio à mineração em Nova Palmeira e Frei Martinho (R$ 294 mil), dois projetos de apoio à produção de renda renascença em São João do Tigre (R$ 288 mil), e um projeto para instalação de uma queijeira e de um tanque de resfriamento de leite no município da Prata (R$ 208 mil).

O segundo edital de chamamento dos projetos para o Procase se encerrou no dia 20 de Maio de 2014, recebendo propostas de até R$200 mil, para as cooperativas e associações rurais dos 56 municípios de abrangência do projeto.