Fale Conosco

22 de janeiro de 2016

Remadores abraçam Areia Vermelha em apoio à preservação da área



O secretário executivo do Meio Ambiente, Fabiano Lucena, participa neste domingo (24) de ato em apoio à preservação do Parque Estadual Marinho de Areia Vermelha. A Remada da Ilha tem concentração programada para as 8h, em Ponta de Campina, em frente ao Residencial Paraíso do Atlântico, com direito a um café da manhã. Depois de um aquecimento, por volta das 9h30, os remadores seguem para Areia Vermelha em pranchas de stand-up e caiaques.

O organizador do evento, Leonardo Ferreira, estima que 70 a 90 atletas e simpatizantes do remo participem do ato, que tem como objetivo mostrar que é possível usufruir de um ambiente protegido com responsabilidade. “Estamos aguardando um ônibus com aproximadamente 25 remadores de Natal que vão participar da ação em defesa e contra a degradação ambiental do parque”, informou.

Em Areia Vermelha o grupo vai simbolizar um abraço a ilha e permanecer até o meio dia, quando a maré começa a subir e eles retornam à terra firme, em Camboinha, ao som da Banda Surf Music Conexão Beach.

Essa é a segunda edição da Remada da Ilha. A primeira aconteceu em fevereiro do ano passado e reuniu um grupo de 40 pessoas.

Plano de Manejo de Areia Vermelha – Visando melhorar a eficiência da conservação do Parque Estadual Marinho de Areia Vermelha, o Governo do Estado deu início no ano de 2014 aos estudos necessários a elaboração do plano de manejo, que ordena e disciplina as atividades a serem desenvolvidas dentro da unidade de conservação.

Em 2015, os dados demonstraram que a visitação, da maneira como era realizada, gerava grande degradação ambiental, o que levou o Governo Estadual a desenvolver ações mais restritivas que visam proteger e preservar os recursos naturais do ecossistema: a coroa, os recifes, a periferia (piscinas naturais), a fauna e a flora marinhas.

Para o secretário estadual de Meio Ambiente da Paraíba, Fabiano Lucena “o objetivo do plano é disciplinar o uso ordenado e sustentável de uma área de 230 hectares do parque, garantindo para essa e para as futuras gerações a oportunidade de usufruir da área, a riqueza biológica, a melhora da qualidade de vida da população local por meio do ecoturismo realizado com responsabilidade e consciência ecológica e conservacionista”