Fale Conosco

14 de janeiro de 2014

Região de Monteiro reduz em 46% os homicídios e apreende quase 3 toneladas de maconha em 2013



O número de assassinatos na 14ª Área Integrada de Segurança Pública (Aisp) teve redução de 46% no ano de 2013. Sediada em Monteiro, no Cariri paraibano, a região contabilizou 15 homicídios em seus dezessete municípios. A quantidade foi menos do que a de 2012, quando foram registrados 28 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais, que são os homicídios dolosos ou crime doloso que resulte em morte

De acordo com dados do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), por conta do trabalho realizado pelas polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros na Área, que tem população estimada em mais de 111 mil habitantes, 10 cidades não tiveram ocorrência de assassinatos em 2012.

O major Josiel Brandão de Melo, gestor da Polícia Militar na região, afirma que os números são resultados de diversas operações. Entre elas está a Divisa Segura, que abrange todos os estados do Nordeste, e o patrulhamento nas escolas e na Zona Rural. De acordo com ele, o batalhão é dividido em três Companhias e a cada uma delas realiza quatro operações por semana. “Um trabalho que é desenvolvido junto com a Polícia Civil, Ministério Público e Justiça. Assim conseguimos evitar, principalmente, os homicídios por motivos banais que representam a maioria dos registros”, ressalta.

Para o delegado seccional Cristiano Brito, a redução se deu também pela ação rápida da polícia.“Evitamos as tentativas de homicídios com as investigações. No caso de ameaças, lavramos Termos Circunstanciados e quando os homicídios aconteceram o trabalho foi bastante ágil para identificar os autores e levá-los à Justiça. Isso dá uma sensação de segurança e contribui para que outros criminosos não se sintam motivados. A repressão ao tráfico também é importante para inibir ainda mais a ação de bandidos na região”, destaca.

Operação Babilônia – Nos meses de outubro e novembro de 2013, a Polícia Civil da 14ª Aisp apreendeu quase 3 toneladas de maconha. A droga foi encontrada no sítio Generoba, zona rural de Monteiro, e a primeira ação da Operação intitulada Babilônia aconteceu no dia 30 de outubro, quando uma plantação do entorpecente foi localizada pelos policiais.

Após três meses de investigação, o Grupo Tático Especial (GTE) apreendeu 670 kg de maconha, sendo cerca de 70 kg prontos e o restante em ponto de secagem. No sítio também foi apreendida uma espingarda, munições intactas de fuzil e ainda uma prensa hidráulica e uma bomba submersa.

Já no dia 8 de novembro do ano passado, 407 kg de maconha foram encontrados. O material estava em sacos e havia sido abandonado em uma mata fechada, no mesmo sítio, tanto na forma prensada quanto pronta para a prensa (in natura). Logo depois, foram apreendidos 1,718 tonelada de maconha ‘in natura’, totalizando, segundo o Instituto de Polícia Científica (IPC), 2,801 toneladas da droga.