Fale Conosco

26 de agosto de 2013

Região de Catolé do Rocha é atendida pela Emater por meio da Inclusão Produtiva



Visando aproximar agricultores familiares a projetos de financiamento de atividades produtivas, de aquisição de imóveis rurais, de comercialização e de crédito rural, o Governo do Estado, por meio da Emater Paraíba, empresa vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), está realizando Jornadas de Inclusão Produtivas em todas as regiões do Estado. Nesse final de semana ocorreram nas cidades de São José do Brejo do Cruz, Belém do Brejo do Cruz e Brejo do Cruz.

Na região de Catolé do Rocha, por exemplo, está programada a realização de Jornadas em Brejo Santo, em Mato Grosso, Riacho dos Cavalos, Bom Sucesso e Catolé do Rocha. Também foram planejadas Jornadas de Inclusão Produtivas em outras regiões do Estado, simultaneamente.

Nos eventos ocorridos em São José do Brejo do Cruz, Belém do Brejo do Cruz e Brejo do Cruz estiveram presentes as equipes do INSS e do Ministério do Desenvolvimento Agrário, com atendimento no fornecimento de documentos. Outros órgãos, como bancos, Interpa, Emepa e prefeituras municipais também ofereceram serviços aos agricultores familiares.

Todos os eventos contaram com a participação do chefe do escritório regional da Emater, Francisco Veras Diniz, e das equipes dos escritórios nos municípios. O prefeito de Belém do Brejo do Cruz, Germano Lacerda da Cunha, disse que as Jornadas são uma integração em favor do homem do campo que trabalha em diversas atividades agrícolas. “Com essas ações, o Governo do Estado, por meio da Emater, está dando cidadania aos que estavam ausentes de políticas públicas”, explicou.

A prefeita de Brejo do Cruz, Ana Maria Dutra da Silva, destacou as ações que vêm sendo realizadas visando criar ambiente para que os agricultores encontrem oportunidade de permanecer trabalhando na terra.

Representando a diretoria da Emater nestes eventos, o chefe do Núcleo de Comunicação e Metodologia da Empresa, Severino Henriques de Lima, lembrou que as Jornadas de Inclusão Produtivas, que se realizam pelo segundo ano consecutivo, atuam em três linhas básicas: financiamento, crédito rural e comercialização. Ele destacou as parcerias com prefeituras, bancos oficiais, MDA, INSS e outros órgãos envolvidos nessa iniciativa.

Durante o evento da Jornada de Inclusão Produtiva, as famílias podem ter acesso a tecnologias de captação e uso eficiente de água, inovações e práticas exitosas voltadas aos sistemas de produção agropecuária, além de técnicas de processamento de alimentos para segurança alimentar e nutricional e destinação ao mercado”, afirmou.