João Pessoa
Feed de Notícias

Rede de Cardiologia Pediátrica atende mais de 15 mil crianças em um ano de funcionamento

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 - 15:37 - Fotos: 

A Rede de Cardiologia Pediátrica (RCP) da Paraíba e Pernambuco atendeu mais de 15 mil crianças em um ano de implantação. O convênio entre o Governo do Estado e o Círculo do Coração de Pernambuco foi assinado no dia 17 de outubro de 2011.

A rede é formada pelo Hospital Universitário Lauro Wanderley e por 12 maternidades estruturadas para realizar o diagnóstico da cardiopatia e tem três serviços de referência: Cândida Vargas, em João Pessoa, o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, e o Hospital Peregrino de Carvalho, em Patos.

Na Capital, estão interligadas à rede as maternidades Frei Damião, Arlinda Marques e Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho. Na região de Campina Grande estão ligadas as maternidades das cidades de Esperança, Monteiro e Picuí. E na área de Patos integram a rede as maternidades dos municípios de Itaporanga, Sousa e Cajazeiras.

Segundo o coordenador da rede de maternidades para o diagnóstico precoce da cardiopatia na Paraíba, Cláudio Teixeira Régis, “os resultados foram positivos e temos que prestar conta ao Governo da Paraíba do que foi feito pelas crianças cardiopatas no Estado”, destacou o médico.

Cláudio Regis lembrou que durante o primeiro ano de implantação aconteceram reuniões de avaliação trimestralmente com o objetivo de aprimorar os serviços oferecidos às crianças cardiopatas. “Esse convênio não se restringe ao diagnóstico e realização de cirurgias, há também capacitação dos profissionais e desenvolvimento de trabalhos científicos”, acrescenta.

Os médicos que participam da Rede de Cardiologia da Paraíba realizam uma triagem por meio do exame de oximetria em todos os recém-nascidos em até 24 horas após o nascimento. Trata-se de um exame que mede a saturação de oxigênio no sangue. Nos casos em que é detectada alguma anormalidade, os bebês são encaminhados para realizar exames mais aprofundados, como o ecofuncional.

O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, afirmou que o Governo está ampliando a qualidade do acesso à saúde para aqueles que mais precisam dos serviços, utilizando equipamentos de ponta, oferecendo conhecimento científico na área e melhorando a infraestrutura dos hospitais.

“Estamos melhorando os serviços e capacitando os profissionais para oferecer assistência de qualidade à população, desde o atendimento ambulatorial até a alta complexidade”, disse o secretário.

Tecnologia – Como forma de proporcionar uma melhor integração entre os médicos e as Centrais instaladas no Hospital Arlinda Marques e a Associação Círculo do Coração,  agilizando o diagnóstico e possibilitando a discussão de casos através de teleconferências, o Governo do Estado fez a entrega Ipads para as 12 maternidades. Os equipamentos estão agilizando o diagnóstico e o atendimento aos bebês que nascerem com doença cardíaca.

Cláudio Teixeira Régis explicou  essa estrutura de internet  interliga todos os hospitais e maternidades. “A intenção é que os médicos possam se qualificar, tirar dúvidas, trocar experiências, dialogar sobre os casos, realizar de maneira rápida o diagnóstico da doença e planejar melhor as cirurgias cardíacas infantis”, finalizou.

Números – De acordo com a coordenadora geral da Rede de Cardiologia Pediátrica (RCP) da Paraíba e de Pernambuco, Sandra Matos, além das 15 mil crianças avaliadas, foram realizados mais de 300 ecocardiogramas, mais de 250 cardiopatias foram identificadas em neonatos; mais de  mil  consultas e exames realizados em crianças com doenças cardíacas, cerca de 100 cirurgias cardíacas foram realizadas, além de treinamento para enfermeiros, médicos neonatologistas, ultrassonografistas, intensivistas e pediatras. Nove municípios foram beneficiados pelos serviços oferecidos pela rede que envolve mais de 80 profissionais.