Fale Conosco

2 de março de 2012

Receptividade motiva AeC a optar pela Paraíba para instalar novas unidades



A agilidade na resposta ao contato da Empresa de Contact Center AeC foi um dos fatores que a motivaram a instalar suas novas unidades na Paraíba. O argumento foi apresentado pelo acionista Cássio Azevedo, membro do Conselho de Administração da AeC, ao contar que, entre os 16 estados contatados, a Paraíba foi o primeiro a encaminhar um representante para iniciar as conversações.

Azevedo contou que a escolha para instalação das duas novas empresas – primeiras do eixo Norte/Nordeste – iniciou com um contato preciso do Governo do Estado da Paraíba. “Entramos em contato por e-mail, falando sobre nosso interesse de instalar as novas unidades. Um dia após o envio da mensagem, já havia um representante da Paraíba em nosso escritório. Foi o Estado que mais rápido nos deu resposta”, revelou.

O secretário executivo da Indústria e do Comércio, Marcos Procópio, era esse representante. Para ele, a agilidade já colocou a Paraíba em posição de destaque na luta pela atração da iniciativa privada ao Estado. “Sabemos bem da urgência com que as empresas privadas tratam os seus, ainda mais se essa empresa for de tecnologia. O Estado não podia perder tempo”, disse.

Procópio acredita também que a economia em desenvolvimento do Estado está despertando o interesse dos empresários. “Nossos quatro eixos econômicos estão fortalecidos: recursos humanos, custo competitivo, qualidade de vida e localização estratégica. Claro que isso é resultado de um bom trabalho de gestão, relacionamento e divulgação feito pelo Governo estadual”, observou.

Para ele, Campina Grande e João Pessoa se constituíram como destaques no setor de tecnologia, tanto dentro quanto fora do País. E ressaltou: “Se o Brasil é o quinto País do mundo na atração de investimentos, queremos que a Paraíba esteja nesta disputa, colocando nosso Estado e suas potencialidades como destinos para estes projetos”.

O secretário executivo afirmou que a Paraíba e a Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico (Setde) trabalham com o intuito de inserir a Paraíba no bom momento vivido hoje pelo Brasil. “Em breve, outras empresas serão anunciadas, além de um grande programa de incentivo ao comércio, como parte da estratégia de fortalecimento do setor”, adiantou.

Call Center – A empresa de call center era um setor que faltava dentro da matriz de possibilidades de geração de empregos na Paraíba. O segmento produz forte impacto na abertura de vagas de trabalho, principalmente, como primeiro emprego. De acordo com a Associação Brasileira de Telesserviços, mais de 1,2 milhões de pessoas trabalham em empresas de Call Center em todo o País.

A empresa mineira que chega à Paraíba, AeC, atua há 20 anos no ramo e destaca-se no mercado por sua política de gestão interna de fazer relacionamento com responsabilidade. Atualmente, possui 11 unidades, sendo nove delas em Minas Gerais, uma em São Paulo e outra no Rio de Janeiro. As unidades paraibanas estão dentro do projeto da empresa denominado Ponta das Américas, que prevê uma série de investimentos na região nordestina.

Tida como referência em tecnologia e outsourcing no Brasil, a AeC oferece soluções e serviços integrados de Contact Center, Consultoria e Software. Suas empresas possuem juntas16 mil funcionários e obtiveram faturamento de aproximadamente R$ 380 milhões, em 2011.

Na Paraíba, a empresa investirá cerca de R$ 30 milhões  e possibilitará a geração de mais de seis mil empregos diretos. O protocolo de intenções com o Governo do Estado foi assinado nesta quarta-feira (29), no Palácio da Redenção, na Capital.