Fale Conosco

4 de junho de 2009

Recenseamento Geral do Brasil começa em agosto e vai até outubro



Os três mil computadores utilizados no Censo 2010 serão doados para as escolas da rede estadual na Paraíba. O anúncio foi feito pelo presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Pereira Nunes, durante lançamento da Comissão Censitária Estadual que aconteceu na tarde desta quinta-feira (4), no Hotel Village, em João Pessoa.

O superintende do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme), Achilles Leal, que representou o governador do Estado, José Maranhão, enfatizou a importância da doação desses equipamentos eletrônicos para o aprendizado dos estudantes que vivem em comunidades do interior paraibano.

As secretarias e os órgãos do Estado integram a Comissão Censitária e, junto com o IBGE, vão preparar o planejamento do Censo 2010. O presidente do Instituto disse que a comissão vai auxiliar no preparo da infraestrutura e na execução da coleta de dados. O objetivo é facilitar a implantação das Comissões Municipais de Geografia e Estatística e oferecer apoio logístico, além de acompanhar as atividades censitárias com vistas à obtenção da cobertura territorial correta, a melhor qualidade dos dados que serão levantados e ajudar na sua divulgação.

O IBGE vai contratar através de concurso público três mil prestadores de serviços temporários para trabalhar como recenseadores e supervisores nos 223 municípios da Paraíba. O concurso será realizado até o final deste ano e os classificados convocados para trabalhar no próximo ano. 

O XII Recenseamento Geral do Brasil começa dia 1° de agosto de 2010 e fará a coleta de dados nos domicílios até o dia 31 de outubro. O resultado dessa pesquisa sairá em dezembro. Na Paraíba, um milhão domicílios serão visitados pelos recenseadores e o levantamento constituirá o retrato em extensão e profundidade da população paraibana, das características sócio-econômicas e, ao mesmo tempo, servirá como base para programas e planejamentos públicos e privados da próxima década.

Gledjane Maciel, da Secom