João Pessoa
Feed de Notícias

Quintas Dialógicas tem palestra com o curador Moacir dos Anjos, na Funesc

quarta-feira, 2 de novembro de 2016 - 12:48 - Fotos: 

A Funesc realizará nesta quinta-feira (3), por meio da Coordenação de Artes Visuais, as duas primeiras atividades da programação do Projeto Panapaná – Novembro das Artes Visuais.  Dentro do Quintas Dialógicas, às 19h, haverá palestra com o curador Moacir dos Anjos. Um pouco mais cedo, às 10h, será realizada leitura de portfólio de artistas.

A leitura de portfólios tem como meta orientar os artistas paraibanos ou residentes no Estado há mais de dois anos, inscritos para este fim, no sentido de pensar sua produção no contexto da arte contemporânea. Para esta sessão de leitura de portfólios foram selecionados artistas inscritos até a última segunda-feira, dia 31.

A palestra também a ser ministrada pelo curador Moacir dos Anjos, com o tema “Emergência: arte brasileira e o momento político de agora”, ocorrerá no Auditório 1, Mezanino II, acesso pela Rampa 1. O acesso para esta atividade é gratuito e livre para artistas visuais, estudantes, professores, profissionais e público em geral com interesse pelas artes visuais.

Palestrante – Moacir dos Anjos (Recife, 1963) possui graduação em Economia pela UFPE (1984), mestrado em Economia pela Universidade Estadual de Campinas (1990) e doutorado em Economia – University College London (1994).

É pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco desde 1990 e professor colaborador no Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Ceará desde 2013. Foi diretor do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães entre 2001 e 2006 e pesquisador visitante no grupo de pesquisa TrAIN – Transnational Art, Identity and Nation, na University of the Arts, em Londres, entre 2008 e 2009.

Tem experiência na área de Artes Visuais, com ênfase em Teoria da Arte, atuando principalmente nos seguintes temas: arte brasileira, arte e política, cultura contemporânea e globalização.

Foi curador do pavilhão brasileiro na 54ª Bienal de Veneza (2011), curador da 29ª Bienal de São Paulo (2010), co-curador da 6ª Bienal do Mercosul, em Porto Alegre (2007) e curador do 30º Panorama da Arte Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (2007). Em 2009, ele foi anunciado como curador da Bienal Internacional de Arte de São Paulo.

 

Entre outras exposições recentes com sua curadoria, destacam-se Jac Leirner, na Pinacoteca de São Paulo (2012), Cao Guimarães (Itaú Cultural, em São Paulo (2013), Cães sem Plumas, no Mamam (2014), A Queda do Céu, no Paço das Artes, em São Paulo (2015) e Adorno do Brasil Indígena: Resistências Contemporâneas, no SESC Pinheiros, em São Paulo (2016).

 

É autor dos livros Local/Global. Arte em Trânsito (Zahar, 2005), ArteBra Crítica (Automática, 2010) e Política da Arte (Fundação Joaquim Nabuco, 2014), além de editor de Cadernos Videobrasil 8.