João Pessoa
Feed de Notícias

Pronatec forma 7,9 mil pessoas com cursos profissionalizantes

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012 - 14:54 - Fotos: 

Oferecer nova perspectiva de vida e condições de transpor a vulnerabilidade social e econômica são dois dos principais objetivos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedh), que trabalha para melhorar o cotidiano de 613 mil paraibanos que vivem em situação de extrema pobreza. As ações ocorrer por meio de programas na área de segurança alimentar, incentivo ao emprego e à renda, e cursos profissionalizantes.

Um exemplo é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Plano Brasil Sem Miséria (BSM), que contemplou em 2012 na Paraíba 7.983 pessoas com idades entre 16 e 59 anos. Os cursos profissionalizantes foram distribuídos em 17 municípios ofertados pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

A oferta dos cursos é gratuita e os beneficiários recebem alimentação, transporte e material escolar. A execução do Pronatec é feita em parceria pela Sedh e Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), junto às prefeituras municipais, que usam seus serviços de assistência social para mobilizar os beneficiários.

A partir da segunda quinzena de janeiro, os interessados no Pronatec podem buscar informações nos Centros de Referência da Assistência Social dos municípios e ainda na coordenação estadual da Proteção Básica, que fica na Sedh (Av. Epitácio Pessoa, 2501, Edifício Júlio A. Pinto, próximo à Avenida Rui Carneiro, em João Pessoa).

Formação – Um grande evento, no início deste mês, com a presença da ministra Tereza Campello (MDS), marcou a entrega de certificados para os beneficiários do Pronatec na Paraíba.

“Estou bastante satisfeita por receber o certificado e agradeço pela oportunidade. Agora penso em atuar na área”, disse a dona de casa Elza Maria Mendonça Rodrigues, de Caaporã, que concluiu o curo de auxiliar administrativo no Senac.

A ministra Tereza Campello destacou na ocasião que faltam profissionais de nível técnico no país. Por isso, além de aumentar a escolaridade das pessoas mais pobres e permitir sua inclusão no mercado de trabalho, o programa contribui para suprir essa demanda.

“Oferecemos cursos da melhor qualidade, certificados pelo Sistema S e por institutos federais e estaduais. E esses certificados são uma prova que vencemos e que podemos construir um Brasil com inclusão”, disse a ministra.

A secretária de Estado do Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos, acrescentou que a meta do Governo do Estado é oferecer condições de acesso a uma vida digna: “O crescimento econômico tem que ser associado ao desenvolvimento social para a Paraíba e demais estados, e só assim o Brasil estará entre as grandes potências do mundo”.

Mais oportunidades – Os cursos do Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã foram iniciados em novembro com 7 mil vagas distribuídas em mais de 80 municípios paraibanos. No próximo ano, a meta é aumentar o número de ofertas para 10 mil vagas.

Do Projovem podem participar jovens com idades entre 18 e 29 anos. Os alunos com frequência regular recebem bolsa mensal no valor de R$ 100, durante seis meses.