João Pessoa
Feed de Notícias

Projeto Vida em Movimento resgata a alegria e autoestima de idosos

quinta-feira, 30 de março de 2017 - 17:54 - Fotos:  Luciana Bessa

Promover cidadania e vida saudável aos idosos. Esse é o objetivo do grupo Vida em Movimento, desenvolvido no Centro de Atividades e Lazer do Aposentado e Pensionista Padre Juarez Benício (Cejube), no bairro Colinas do Sul, em Gramame, uma ação do Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), que oferece lazer aos funcionários e pensionistas do Estado. Para participar é necessário ter idade mínima de 60 anos.

Dança, hidroginástica, rodas de conversas, passeios, palestras, oficinas são algumas das atividades nas manhãs das terças e quintas-feiras. Participam do grupo 96 idosos, sendo 80% mulheres. Alegria e superação é a motivação desse grupo que acolhe os idosos das comunidades próximas.

Segundo a administradora e concluinte de Psicologia, Dilene de Fátima Abrantes, “pesquisas mostram que a depressão nos idosos muda de quadro quando eles participam e convivem em grupos que praticam atividades e interagem através de dança, teatro, oficinas e demais atividades”.

Dilene Abrantes, que trabalha a atividade Oficina da Memória, afirma o quanto é significativo para o idoso o trabalho de resgate das perdas da memória, mexe com as funções cerebrais: sensorial, curto e longo prazo, memória episódica, todas adaptadas ao grupo, que tem um nível de escolaridade diferenciado. “Eu trabalho com idosos algum tempo, mas este grupo é maravilhoso, são pessoas especiais e mostram com a participação nas atividades a vontade de viver”, comentou.

Maria das Dores de Oliveira, aposentada, 69 anos, moradora do bairro Gervásio Maia, participante do grupo há cinco anos, comentou a importância desse grupo na vida dela. “Eu era uma pessoa depressiva, e depois que cheguei aqui fiquei mais feliz, melhorou minha mente e os problemas ficaram pra trás. Aqui é uma família que eu construí”, afirmou.

Já Marluce da Nóbrega, servidora pública aposentada, integrante do grupo desde o início, enfatizou o quanto faz bem a saúde trabalhar a mente e a alma. “Esse espaço me traz tudo de bom. Aqui é que a gente vive, a gente cria alegria de viver. Quando cheguei aqui estava no fundo do poço, considero isso um pedacinho do céu”, declarou.

Para a enfermeira que antes trabalhava com criança, Ivaneide Simão de Lima, hoje coordenadora do grupo Vida em Movimento, o aprendizado é diário na convivência com os idosos. “Para mim foi um desafio, porque a cada dia enfrento coisas novas. Vejo aqui muitos pais órfãos de filhos vivos, muita gente que chega querendo apenas que alguém escute. São inúmeras situações que me deparo, mas me fortalece, quando me sinto mãe, amiga, um pouco de um tudo, na realidade eles precisam desse carinho, do cuidado. Os idosos me conquistaram”, ressaltou.