Fale Conosco

31 de agosto de 2012

Projeto Sinalizando Vidas diploma 111 jovens lacradores de placas veiculares



A primeira certificação do Projeto ‘Sinalizando Vidas’, realizado em parceria entre o Detran, Fundac e Sindiplave, ocorrerá nesta terça-feira (4) quando serão diplomados 111 jovens e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas e foram integrados em cursos de capacitação para lacradores de placas e tarjetas de veículos. A solenidade ocorrerá às 16h, no auditório do Detran, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa.

Eles serão contratatos pelo Sindicato Estadual dos Fabricantes de Placas de Veículos Automotores da Paraíba (Sindiplave-PB) e trabalharão na implantação das novas placas refletivas exigidas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Denatran) e que estão sendo implantadas em todo o país pelos órgãos estaduais de trânsito.

O convênio firmado pelo Detran, pelo Sindiplave e pela Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente da Paraíba (Fundac) tem o objetivo de capacitar jovens internos de unidades ressocialização geridas pela Fundação –  Centro Educacional do Adolescente (CEA), Centro Educacional do Jovem (CEJ), na Semiliberdade, na Casa Educativa, no CEA Sousa e no Lar do Garoto.

Para a jovem L.D.S de 18 anos que cumpre medida socioeducativa na Casa Educativa, o diploma significa uma conquista: “Nas dinâmicas do curso eu vi que todos nós temos um sonho e uma escolha a fazer, mas que somos nós mesmas que temos que fazer. Quando a gente acha que está tudo perdido é aí que tudo começa na nossa vida, as pessoas devem acreditar no sonho, porque só depende da gente para conseguir o que se quer”, disse.

“Quero trabalhar como lacrador de placas e tarjetas veiculares. O trabalho vai ser muito bom para mim, pois é uma oportunidade que nunca tive. Será meu primeiro emprego e quero ser muito feliz”, afirma R.M.S. de 18 anos.

Os jovens irão compor, inicialmente, o quadro do Detran-PB juntamente com os funcionários que já trabalham no Setor de Vistoria nas Ciretrans e Postos de Trânsito. Os adolescentes trabalharão fardados e supervisionados pela equipe técnica da Fundac-PB.

A adolescente M.F.A. de 16 anos, afirma que participar do projeto é como nascer de novo. “Depois que entrei na Casa Educativa voltei a estudar e não vou parar, quero chegar à faculdade de fisioterapia ou ciências”, planeja.

“Não há caminho ruim, mas escolhas ruins e os educadores da Casa Educativa nos ajudaram nas escolhas certas”, reconhecem M.F.A. de 16 anos e L.D.S. de 18.

 

Os jovens e as adolescentes relatam que querem recuperar todas as oportunidades perdidas e que, pelo projeto Sinalizando Vidas, já reconquistaram a vontade de viver: “Queremos mostrar para nossas famílias e à sociedade que realmente conseguimos mudar as nossas vidas. A mudança em nós ocorreu de dentro para fora. Aqui é um lugar que nos faz refletir muito sobre todas as coisas”, conta R.C.S. de 17 anos.

 

O curso mudou a vida e o ponto de vista de educadores e até de dirigentes com quase 30 anos de carreira dentro da Casa Educativa: “O projeto Sinalizando Vidas é um trabalho de humanização e a gente aprendeu a amar as pessoas”, argumenta a diretora da instituição, Carmita Canuto. A técnica em educação, Djinalma Almeida, analisa que o curso despertou a essência de cada adolescente.

 

Para a vice-diretora da Casa Educativa, Áurea Leite, o sucesso do projeto Sinalizando Vidas na Casa Educativa se deve ao engajamento profissional da educadora Djinalma Almeida.

 

A Casa Educativa é a única instituição feminina para internação e cumprimento de medidas socioeducativas de jovens e adolescentes, de 12 a 21 anos, no Estado da Paraíba. “Eu quero que as pessoas leiam essa entrevista com o coração, pois só eu sei o que já passei na minha vida cheia de barreiras, mas eu fui derrubando uma a uma até chegar à última, e não desejo o que passei a ninguém”, conta N.F.A. de 15 anos.

 

O presidente Sindiplave-PB, Valdemi Júnior, disse que a entidade acredita na ressocialização dos jovens e por isso investe no potencial e no futuro deles participando como entidade parceira no projeto.

 

O curso – O objetivo do curso técnico em lacração de placas e tarjetas veiculares refletivas é habilitar jovens e adolescentes em conflito com a lei para inserção no mercado de trabalho. As aulas práticas e teóricas, com duração 80 horas/aula, foram ministradas pela equipe técnica do Sindiplave–PB, em parceria com o Detran-PB e a Fundac-PB.

 

Empregabilidade – Os jovens e adolescentes trabalharão no Detran-PB, Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) e Posto de Trânsito devidamente fardados e serão acompanhados por outros profissionais. Os aprendizes trabalharão, inicialmente, com a carteira assinada a título de experiência de três meses e depois terão um contrato por tempo indeterminado.

 

Ressocialização – O Projeto Sinalizando Vidas é o primeiro do país na área de profissionalização nessa modalidade e faz parte do Plano Acordo Social do Governo do Estado.