Fale Conosco

28 de novembro de 2012

Projeto que atende crianças cardiopatas na Paraíba ganha prêmio da Sociedade Brasileira de Cardiologia



A Sociedade Brasileira de Cardiologia outorgou o prêmio ‘Nicola Albano’ a dois integrantes da equipe da Rede de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba (RCP). A premiação ocorreu durante a realização do Congresso Brasileiro de Perinatologia 2012, que ocorreu entre os dias 14 a 17 de novembro, em Curitiba. Esta é a primeira vez que o prêmio é concedido a uma equipe fora do eixo Sul/Sudeste.

De autoria do coordenador da rede de maternidades para o diagnóstico precoce da cardiopatia na Paraíba, Cláudio Teixeira Régis, e da pediatra da Rede, Juliana Soares, o trabalho premiado tem o título “Ecocardiograma realizado pelo neonatologista na detecção precoce de cardiopatias congênitas”.

Para a secretária executiva de saúde do Governo do Estado, Cláudia Veras, o prêmio é um reconhecimento a toda uma equipe que vem trabalhando há mais de um ano na estruturaração da a assistência cardiológica a fetos, recém-nascidos e crianças atendidas pelo sistema público de saúde paraibano. Vera informa que o convênio continuará sua atuação, dada renovação do convênio até outubro de 2013. “Destacamos a parceria com o Círculo do Coração na parte técnica e de qualificação, mas salientamos que é um investimento totalmente financiado pelo Governo do Estado. Após o fim do convênio, a perspectiva é a continuação das atividades, desta vez com profissionais da Paraíba treinados e qualificados”, disse Cláudia Veras.

A Rede – A Rede de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba (RCP) é pioneiro no país, fruto de uma parceria entre a Associação Círculo do Coração de Pernambuco e o Governo da Paraíba, por meio de convênio firmado com a Secretaria Estadual de Saúde.

A rede atua na capacitação dos profissionais de saúde, em especial neonatologistas, ultrassonografistas, pediatras e enfermeiros, visando o diagnóstico e tratamento das doenças cardíacas em crianças. Após o período do convênio, os profissionais de saúde do Estado da Paraíba estarão qualificados para fazer a triagem, diagnóstico e realizar cirurgias em crianças que tenham doenças cardíacas congênitas complexas, assim como o diagnóstico de cardiopatias fetais.

A rede é formada por 12 maternidades em todo Estado, além do Hospital Arlinda Marques, em João Pessoa, e cobre cerca de 90% das crianças nascidas no Estado. As cidades beneficiadas com o convênio são João Pessoa, Picuí, Monteiro, Esperança, Itaporanga, Guarabira, Campina Grande, Sousa, Patos e Cajazeiras. Serão investidos R$ 3.327.633,12 no projeto, ao longo de dois anos.

Produção científica – O médico Cláudio Régis explica que entre as atividades do Projeto Círculo do Coração há a produção científica. Em julho, a Rede recebeu seu primeiro prêmio, durante o XXXIII Congresso Norte Nordeste de Cardiologia, ocorrido em Manaus. Ele e a colega Juliana Soares submeteram um novo trabalho para o 21º Congresso Brasileiro de Perinatologia e obtiveram o reconhecimento da comunidade científica. Para além da importância de ser o primeiro prêmio do tipo concedido para as regiões Norte e Nordeste, Cláudio Régis destaca o desenvolvimento da pesquisa e estudos que envolvem a perinatologia. “Podemos dizer que esta área abrange uma assistência mais global, que envolve mãe e recém-nascido, e desta forma, se distingue da obstetrícia”, disse Cláudio.

Segundo Cláudio Régis, o projeto é inovador. Ele relata que estudos científicos comprovaram a deficiência na área neonatal nas Regiões Norte e Nordeste, de alarmantes 90% e 70%, respectivamente. As deficiências incluiriam falta de assistência, quantitativo profissional e realização de cirurgias necessárias.

O trabalho “Ecocardiograma realizado pelo neonatologista na detecção precoce de cardiopatias congênitas” foi escolhido entre os 630 apresentados no Congresso de Perinatologia. Destes, 46 foram indicados à premiação, sendo dois pertencentes à RCP. E ambos paraibanos: um de Campina Grande e um de João Pessoa, o premiado.