João Pessoa
Feed de Notícias

Projeto Interatos recebe atividades de dança, teatro e circo a partir desta quarta-feira

terça-feira, 1 de dezembro de 2015 - 16:16 - Fotos:  Rafael Passos

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) realiza mais uma edição do projeto “Interatos – mostra e formação permanente de teatro, dança e circo”. A ação recebe oficinas e espetáculos de grupos da Paraíba e de outros Estados que contemplam as três linguagens artísticas. Nesta quarta-feira (2), a programação traz um workshop de dança com Angel Vianna (RJ), às 19h, no Teatro Paulo Pontes. No sábado (5), a atração é o espetáculo teatral “Quincas”, com o grupo Osfodidário (PB), no Teatro de Arena. No domingo, o público conta com o espetáculo circense “Acorda, Aurora! A Comédia” apresentado pela Cia. Rataplan (PB) no Teatro Paulo Pontes. Os ingressos custam R$ 5 (estudante) e R$ 10 (inteiro) e as apresentações começam às 20h.

A atividade desta quarta-feira é uma parceria com a UFPB e faz parte da programação da IV Jornada de Pesquisa em Artes Cênicas. O workshop ministrado por Angel Vianna aborda o tema “Conscientização do Movimento e Jogos Corporais”. O público alvo são estudantes, professores e artistas da dança e artes cênicas. A oferta é de 80 vagas e as inscrições devem ser feitas na UFPB durante a abertura da Jornada. A programação completa do evento está no site http://jornadadepesquisaa.wix.com/jornada-de-pesquisa#!vi-jornada/cjg9.

Angel Vianna (RJ) – Iniciou seus estudos de balé clássico em 1948, no Ballet de Minas Gerais e estudou escultura na Escola de Belas Artes da Universidade do Estado de Minas Gerais. Em 1955, casou-se com Klauss Vianna, com quem abriu a Escola Klauss Vianna e em 1959 oficializam a existência do Ballet Klauss Vianna, grupo de dança com tendências modernas. Lecionou na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia em 1962 a 1964, quando se mudou para o Rio de Janeiro. Deu aulas de ballet e de expressão corporal na Stúdio Tatiana Leskova. Trabalhou como preparadora corporal em diversas peças de teatro a partir da década de 1970. Em 1975, abriu, junto com Klauss Vianna e Tereza D’Aquino, o Centro de Pesquisa Corporal Arte e Educação e criou o Grupo Teatro do Movimento.

Em 1983, inaugurou o Espaço Novo – Centro de Estudos do Movimento e Artes, escola que tinha também o curso profissionalizante em Dança Contemporânea, hoje Curso Técnico de Bailarinos. Em 1992, abriu o Curso Técnico em Recuperação Motora e Terapia através da Dança. Em 2001, iniciou as aulas da sua Faculdade Angel Vianna, com a Graduação em Dança – bacharelado e licenciatura. À época contou com a contribuição de profissionais como Maria Tereza de Mello Malta (estrutura sonora e rítmica/expressão vocal), Ana Vitória (dança contemporânea), Mariana Lobato (Pilates) e ainda Andrea Bergalo (balé), Mauro Costa (estética/semiótica geral), Letícia Teixeira (expressão corporal) e Fernando Teles (anatomia/ cinesiologia/ fisiologia). Atualmente, sua faculdade conta também com cursos de Pós Graduação Lato Sensu.

Angel Vianna recebeu várias homenagens, condecorações e premiações. Entre elas destacam-se o Prêmio Mambembe 1996 – Pelo total da Obra, a Comenda da Ordem ao Mérito Cultural, pela Presidência da República do Brasil (1999), o Diploma Orgulho Carioca, pela sua importância na vida cultural da Cidade do Rio de Janeiro (2000), o título de Doutora Notório Saber nas áreas de conscientização do movimento, cinesiologia e dança, reconhecendo a relevância de sua obra da Universidade Federal da Bahia (2003).

Quincas – Grupo Osfodidário – Nesta adaptação teatral da obra de Jorge Amado, A morte e a morte de Quincas Berro D’água, a saga do “campeão do falecimento”, Quincas, o homem que abandonou a família burguesa para ingressar no universo do baixo meretrício, é contada por seus amigos de copo e aventuras: Pastinha, Curió, Cabo Martim e Pé-de-Vento. O grupo Osfodidário segue na linha de pesquisa que tem no ator o eixo fundamental para a construção cênica, realizando seu novo projeto, que é uma livre adaptação da obra literária A Morte e a Morte de Quincas Berro D´água. Jorge Amado, autor do livro em questão, é um dos escritores brasileiros mais conhecidos no mundo inteiro. Através de sua imaginação e de suas mãos nasceram obras inesquecíveis como Tieta do Agreste, Dona Flor e seus Dois Maridos, Mar Morto, Capitães da Areia, Tocaia Grande, entre outros.

Muitos desses enredos já foram adaptados para o teatro, televisão e cinema. Histórias povoadas de marcantes personagens, entre eles, Quincas, o homem que do íntegro e cumpridor Joaquim Soares da Cunha, transformou-se no bêbado mais famoso da Bahia, Berro D´água. O elenco traz Ana Marinho (Curió), Dudha Moreira (Pastinha), Odécio Antonio (Pé-de-Vento), Thardelly Lima (Cabo Martim). A direção e adaptação são de Daniel Porpino.

Acorda, Aurora! A Comédia – Cia. Rataplan (PB) – A princesa Aurora, atingida por uma praga da bruxa, entra em coma profundo, e só pode ser salva com um beijo de um intrépido príncipe. Na estória original, ela é condenada a dormir durante 100 anos, mas uma fada madrinha colaborando até onde pode, faz também com que todo o reino adormeça junto. Em Acorda, Aurora! não é bem assim que as coisas acontecem. Quando dois artistas circenses resolvem recontar a fábula de A Bela Adormecida, acabam criando uma nova versão para uma velha estória de amor! Trata-se de uma paródia ao clássico infantil, empregada a linguagem do circo teatro, descobrindo momentos cruciais da estória que são trabalhados de maneira relaxada e engraçada. As piadas utilizadas são velhas como o próprio conto, mas ganham uma roupagem atual. O elenco é composto por Isaú Firmino e Netto Ribeiro. A direção é de Isaú Firmino.

Sobre o projeto – Interatos – Mostra e Formação Permanente de Teatro, Dança e Circo é uma iniciativa da Funesc desenvolvida por meio das coordenações das respectivas áreas envolvidas no projeto. Sua primeira edição aconteceu em setembro. A proposta visa contemplar mensalmente estes três segmentos das artes cênicas com uma atração local e uma nacional ou internacional. Além de estabelecer uma consistente agenda de programação, dando acesso a artistas e público em geral ao que está sendo produzido em âmbito local, nacional e internacional, o Interatos vem potencializar as ações de formação e troca, criando um ambiente de reflexão que pretende integrar estes setores que são ao mesmo tempo afins e distintos.

A iniciativa surge com o objetivo de dar visibilidade e dinamizar a produção de circo, dança e teatro no Estado, em suas mais diversas expressões, além de contribuir para nortear a formação de qualidade de estudantes, professores, artistas amadores e profissionais nos três segmentos. Outro ponto é a formação de público, a partir da oferta de espetáculos variados e de qualidade para as diversas faixas de idade e interesse da população. A curadoria do Projeto Interatos é realizada pelas coordenações de Dança, Circo e Teatro, levando em consideração o cadastro de artistas realizado pela Funesc.

Serviço:

Projeto Interatos – Mostra permanente de teatro, dança e circo

Data: 2, 5 e 6 de dezembro

 

DANÇA | Workshop com Angel Vianna (RJ) | Conscientização do Movimento e Jogos Corporais

Data: 2 de dezembro

Hora: 19h

Local: Teatro Paulo Pontes, Espaço Cultural José Lins do Rego

80 vagas destinadas a estudantes, professores e artistas da dança e artes cênicas

Aberto ao público

Inscrições na UFPB / IV Jornada de Pesquisa em Artes Cênicas

Informações: http://jornadadepesquisaa.wix.com/jornada-de-pesquisa#!vi-jornada/cjg9

 

TEATRO | Espetáculo QUINCAS | Grupo Osfodidário (PB)

Data: 5 de dezembro

Hora: 20h

Local: Teatro de Arena

Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

 

CIRCO | Espetáculo “Acorda, Aurora! A Comédia!” (Cia. Rataplan – PB)

Data: 6 de dezembro

Hora: 20h

Local: Teatro de Arena / Funesc (João Pessoa)

Entrada: R$ 5,00 e R$ 10,00

Faixa etária: 12 anos