João Pessoa
Feed de Notícias

Projeto financiado pelo Governo fornece tilápia para Empasa

quarta-feira, 27 de março de 2013 - 12:30 - Fotos:  Kleide Teixeira / Secom-PB

O projeto de aquicultura financiado pelo Governo do Estado, através do Empreender Paraíba,  forneceu uma tonelada de tilápia para ser comercializada na Empasa (Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas da Paraíba) nesta quarta-feira (27), em João Pessoa. Esta é a primeira maior venda depois do crédito e deve atender a demanda da Semana Santa com peixes que, segundo o aquicultor Gutemberg da Costa Pereira, estão pesando em média 650 a 700 gramas, cada.

O projeto está localizado há 30 quilômetros de João Pessoa, próximo à entrada do Conde, na BR-101, dentro de um espaço de quatro hectares, com 11 tanques escavados e dois tipos de culturas diferentes: piscicultura (cultivo de peixes principalmente de água doce) e carcinicultura (criação de camarões, que no caso do projeto são os gigantes da malásia). “Os camarões ainda não estão prontos para comercialização, mas chegam a pesar até 250 gramas cada, podendo ser vendidos ao valor de até R$ 35 o quilo”, avaliou Thadeu Vinícius, gestor operacional do Empreender-PB.

Com 34 anos de experiência na criação de peixes, o consultor em aquicultura Gutemberg Pereira desenvolveu esse projeto e foi em busca de investimento. Em parceria com outros dois empreendedores individuais, ele conseguiu, em dezembro do ano passado, incentivo de R$ 45 mil do Empreender-PB investidos na compra de 15 mil alevinos de tilápia revertida sexualmente (técnica de intervenção no processo reprodutivo) e de 15 toneladas de ração.

Segundo Gutemberg, nunca antes um governo havia se preocupado em investir na produção da aquicultura e incentivar a piscicultura no Estado. “Eu tenho visto seriedade neste governo. Quando ele diz que vai fazer ele faz. Não só promete. Eu pretendo pagar o empréstimo de uma vez só e se possível pegar outro para continuar investindo”, declarou. Ele contou que há três anos a seca dificultou o trabalho de aquicultura na região do Curimataú paraibano e decidiu continuar seu trabalho aqui no litoral.

“O consumidor pode esperar um produto de qualidade, sadio, pronto para ser posto à mesa”, afirmou Thadeu Vinícius, apreciador do projeto e que já teve oportunidade de consumir a tilápia retirada na hora do tanque, limpa e preparada sem precisar ir ao fogo para consumo.