João Pessoa
Feed de Notícias

Projeto Criança Cidadã atenderá a menores em situação de risco

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010 - 16:21 - Fotos: 

Crianças e adolescentes que vivem em situação de risco terão oportunidade de fazer cursos na Academia de Ensino de Polícia (AEP) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social. Eles serão contemplados pelo Projeto Criança Cidadã, uma iniciativa do Ministério da Justiça em parceria com o Governo da Paraíba, que tem o objetivo de evitar que esses menores de idade se envolvam com a criminalidade. A previsão é que os trabalhos comecem no segundo semestre deste ano.

Na Academia de Polícia, eles terão aulas de cidadania, ética, direitos humanos e ainda participarão de atividades esportivas. Os trabalhos serão ministrados pelos instrutores do local. Os menores de idade também receberão fardamento, alimentação, material didático e transporte.

Parceria – De acordo com o delegado Bérgson Almeida de Vasconcelos, diretor-geral da AEP, as atividades do projeto serão realizadas em parceria com o Conselho Tutelar e a Curadoria da Infância e da Juventude. Ele explica que esses órgãos irão indicar os menores de idade que precisam participar dos cursos. “Como têm mais convivência com as crianças e adolescentes em situação de risco, essas entidades possuem mais condições de mostrar quais deles mais necessitam das aulas”, enfatiza o diretor.

Bérgson destaca que o convênio entre o Governo da Paraíba e Ministério da Justiça foi assinado recentemente. A previsão é que sejam investidos cerca de R$ 300 mil durante um ano de atividades. O valor será custeado por recursos federais e estaduais. As verbas serão usadas no pagamento dos instrutores e na aquisição de fardamento, alimentação e material escolar dos estudantes.

Integração – A Academia de Polícia pretende disponibilizar um ônibus próprio para fazer o transporte dos alunos. “Nosso objetivo é usar as atividades esportivas e as aulas sobre Direito para prevenir que essas crianças se envolvam com a marginalidade. Além isso, pretendemos aproximar a polícia da comunidade”, observa o delegado.

Desde que o convênio foi assinado, a AEP está concluindo algumas obras de melhoria física nas instalações para receber os alunos. No entanto, as aulas só irão começar no segundo semestre deste ano, porque os ambientes serão usados pelos novos concursados da Polícia Civil, que estão prestes a ser convocados para fazer o curso de formação. “A previsão é que as aulas dos aprovados comecem em março. Quando concluir o curso deles é que teremos condições de receber as crianças e adolescentes”, afirma.

Para as famílias que têm menores de idade em vulnerabilidade social e que desejarem inscrevê-los no projeto, o delegado explica que elas precisam procurar o Conselho Tutelar de sua região ou a Curadoria da Criança e Juventude. “Só eles poderão indicar o nomes dos participantes, após analisar cada caso. Nós teremos a missão apenas de receber e ministrar as atividades para os inscritos”, acrescenta.

Nathielle Ferreira, da Secom-PB